Fale Conosco

9 de maio de 2014

Hemocentro abre campanha de doação feminina de sangue na Capital



Com 27 doações, a corretora de imóveis e consultora de beleza Rosélia Felício da Silva, que mora no bairro de Miramar, em João Pessoa, é a mãe com maior número de doações no Hemocentro da Capital. Ela foi uma das primeiras mulheres a comparecer na manhã desta sexta-feira (9) ao Hemocentro para participar da Campanha de Doação Feminina de Sangue, que vai se estender até o próximo dia 31.

Rosélia Felício lembrou que começou a doar sangue quando morava em São Paulo e continuou aqui em João Pessoa em 2008. “É um ato de cidadania e, principalmente de amor. E o mais importante saber que com a sua doação você está salvando a vida do próximo sem saber quem é ele”, disse a consultora que foi uma das homenageadas pela direção do Hemocentro. “Espero que quando eu precisar de sangue, alguém doe para mim” brincou a consultora.

Quem também compareceu ao Hemocentro para fazer a sua doação de sangue foi a agente de saúde Vera Lúcia Rodrigues dos Santos, que mora no Distrito de Várzea Nova, em Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa. “Meu esposo sempre foi doador, eu pensava que doar era um ‘bicho de sete cabeças’, e depois que doei para uma amiga que precisou de sangue nunca mais eu deixei de doar”, explicou a agente de saúde.

A recepcionista Ana Marta Araújo de Lima, que mora na Rua Almeida Barreto, no Centro de João Pessoa, é doadora há cerca de cinco anos e também veio ao Hemocentro fazer a sua doação para a campanha. “Eu me sinto feliz em saber que meu sangue vai servir para alguém que não conheço e o mais importante, faço isso sem esperar nada em troca”, afirmou.

Sobre o evento – A Campanha de Doação de Sangue feminina foi aberta na manhã desta sexta-feira. No horário das 9h ao meio dia, houve distribuição de brindes, limpeza de pele e foi servido um lanche especial às mães doadoras. “ O nosso objetivo com essa campanha é fazer com que o nosso universo de doadores, que hoje é 210 mil no hemocentro coordenador, em João Pessoa, chegue a 30% de mulheres, uma vez que esse percentual atualmente está em torno de 24%, explicou Divane Cabral, chefe do Núcleo de Ações Estratégicas do Hemocentro.

Nesse mês de maio, aproveitando que as mães são as grandes homenageadas, estamos lançando essa campanha de doação feminina estimulando as mulheres  a doar sangue e quebrar tabus e preconceitos”, disse Sandra Sobreira, diretora geral do Hemocentro.

Ela afirma que a falta de informação compromete a doação feminina. “A mulher, assim como o homem, pode doar e apenas a gestação e o primeiro ano da amamentação impedem a doação em mulheres. O intervalo para cada doação é de dois meses para o homem e três meses para a mulher”, explicou Sandra Sobreira, adiantando que as ações serão intensificadas para este público, sensibilizando e incentivando as mães  para serem doadoras.

Fortalecendo o estoque – Sandra Sobreira explicou que a rede de hemonúcleos está contribuindo para fortalecer o estoque de bolsas de sangue do Hemocentro, em João Pessoa. A rede tem unidades em Princesa Isabel, Picuí, Itaporanga, Piancó, Patos, Sousa, Cajazeiras, Guarabira, Monteiro, Catolé do Rocha, além do Hemocentro de Campina Grande.

Segundo a diretora, o ato de doar sangue é, antes de tudo, um gesto de amor ao próximo. Cada vez que uma pessoa doa sangue, salva a vida de até quatro pessoas. A quantidade de sangue retirada não afeta a saúde do doador e a sua recuperação é imediata. “É um gesto simples, mas de grande valor humano e solidário e a gente só sabe da importância do sangue quando nós ou algum parente está precisando dele”, observou.

Condições para ser doador de sangue

- Ter idade entre 16 e 69 anos (se for menor de 18 anos é necessário autorização do responsável legal);

- Pesar acima de 50 quilos;

- Ter dormido normalmente nas últimas 24 horas;

- Estar alimentado, dando intervalo de duas horas após o almoço;

- Evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação;

- Não ter tido hepatite após os 11 anos de idade;

- Não estar gripado, resfriado, com febre ou diarreia;

- Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas;

- Não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis;

- Não estar grávida ou em período de amamentação. A menstruação e o uso de pílulas anticoncepcionais não impedem a doação;

- Respeitar o intervalo entre as doações que devem ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

As pessoas interessadas em doar sangue e precisarem tirar qualquer dúvida, como também marcar uma coleta externa, podem ligar para o telefone (083) 3218-7698.