João Pessoa
Feed de Notícias

Guarabira tem Centro de Hemodiálise e um novo Banco de Leite Humano

terça-feira, 29 de junho de 2010 - 19:43 - Fotos: 
Pelo menos três vezes por semana, a dona de casa Maria Batista Santos, 65 anos, e o comerciante Manoel Gomes Bezerra, 41 anos, precisavam se deslocar de Guarabira até João Pessoa para fazer hemodiálise. Agora, não passarão mais por esse desconforto. O governador José Maranhão reabriu, no início da noite desta terça-feira (29), o Centro de Hemodiálise do município e ainda inaugurou o Banco de Leite Humano do Hospital Regional, nos quais foram investidos cerca de R$ 800 mil. Ele também assinou a ordem de serviço para implantação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) local, um investimento de quase R$ 4 milhões.

O governador foi recebido em Guarabira pela prefeita Fátima Paulino, políticos e lideranças da região e uma multidão que tentava lhe agradecer pelos benefícios recebidos. Antes da solenidade, ele inspecionou as obras e visitou os pacientes na maternidade do Hospital Regional e no Centro de Hemodiálise.

Conforto e segurança – Maranhão comentou que com a reabertura do Centro de Hemodiálise e a implantação do Banco de Leite, o Governo do Estado completa os serviços de modernização do complexo hospitalar de Guarabira. “São obras que oferecem um serviço de conforto e segurança aos pacientes e isso é um dever do Estado e um direito do cidadão, oferecer esses serviços em cidades pólos de forma que os pacientes renais não tenham que se deslocar para receber o tratamento”, destacou.

O governador observou que a implantação dos dois serviços em Guarabira dá continuidade à ação prioritária de sua gestão de intensificar os serviços na área de saúde. E ressaltou também que tem se preocupado em oferecer serviços que vão prevenir a saúde da população, a exemplo de obras de infraestrutura, como saneamento básico, além de moradia digna, campanhas educativas, entre outras.

Bastante emocionada, a prefeita de Guarabira, Fátima Paulino, considerou “um ato de amor” a iniciativa do Governo do Estado em criar as duas instituições de saúde na cidade. “Essas ações que o governador faz em Gurabira: Centro de Hemodiálise e o Banco de Sangue são gestos de amor e de quem conhece o sofrimento do povo. É com seu espírito jovem que o governador vem planejando os destinos da Paraíba”, observou.

Para a prefeita, o dia de 29 de junho será lembrado pelos habitantes do município como uma data especial. “Com essas duas ações, o governo complementa o complexo hospitalar de Guarabira”, acrescentou.
Obras importantes – A instalação do banco de leite vai incentivar o aleitamento materno e agilizar a assistência aos bebês prematuros, reduzindo as mortes infantis na região. Antes funcionava apenas um posto de coleta que atendia 10 mães. Agora, 50 mães serão beneficiadas, inclusive com visitas domiciliares. Já o Centro de Hemodiálise estava desativado e para reabri-lo foram investidos em torno de R$ 220 mil somente no tratamento da água, fora as outras despesas com a reforma do prédio e a instalação do serviço.

Tanto a hemodiálise quanto o banco de leite fazem parte do Complexo de Saúde do Município de Guarabira, que conta ainda com o Hospital Regional, maternidade, Hemonúcleo e laboratório. O secretário estadual da Saúde, José Maria de França, lembrou que o Centro de Hemodiálise foi fechado na gestão anterior, sob a alegação de que a água da região não era própria para o serviço.

Depoimentos – Há três anos, o comerciante Manoel Gomes Bezerra faz hemodiálise, sempre precisando viajar até João Pessoa para se submeter ao tratamento. Além do desgaste da viagem, ele ficava sem trabalhar porque saía às 9h de Guarabira e só retornava à noite. Ele considerou muito importante a reabertura do centro em Guarabira e elogiou os esforços do Governo do Estado e a qualidade do serviço oferecido. “Ficou provado que a questão da água não era problema para desativar o serviço, porque sabemos que podia receber tratamento”, salientou.
Já a dona de casa Maria Batista dos Santos se submete à hemodiálise há oito anos. “Esse foi um trabalho muito bom e só Deus pode pagar o que esse governo está fazendo por esses pacientes. Com a viagem até João Pessoa, eu chegava debilitada e agora faço o tratamento a 15 minutos da minha casa”, disse ela emocionada.

As mães também agradeceram a inauguração do Banco de Leite Humano. A Rosileide de Oliveira, 26 anos, considerou a obra importante porque têm mães com boa produção de leite que poderão ajudar outras que não conseguem amamentar. E a estudante Edileuza Alves da Silva, de 16 anos, já com um filho, acha importante o leite materno, porque ajuda a saúde da criança e a mãe fica segura de estar dando um alimento saudável e completo.

A UPA – A obra da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guarabira custará R$ 2.405.455,50 e, para equipar a unidade, o governo deverá investir cerca de R$ 1,3 milhão. Dos R$ 3,7 milhões que devem ser investidos na UPA, R$ 1,4 milhão são recursos federais e R$ 2,3 milhão sairão do Tesouro do Estado. A Secretaria de Estado da Saúde (SES) conseguiu junto ao Ministério da Saúde a implantação de quatro UPAs, no Estado. Uma já está em construção em Santa Rita. Agora, será assinada a ordem de serviço da UPA de Guarabira.

As outras duas deverão ser instaladas em Cajazeiras e Princesa Isabel. As UPAs foram idealizadas pelo Ministério da Saúde para funcionar 24 horas como serviços intermediários entre as unidades básicas de saúde e os hospitais. A idéia é descentralizar o atendimento de urgência, desafogando os hospitais, agilizando o atendimento e diminuindo os riscos de morte dos pacientes.

Cleane Costa, com informações de Ana Lustosa e fotos de Alberi Pontes, da Secom-PB