João Pessoa
Feed de Notícias

Grupo de Natal é conhecido por sua presença cênica

terça-feira, 18 de maio de 2010 - 09:35 - Fotos: 
Grupo de Natal é conhecido por sua presença cênica e repertório que vai da ópera a trilhas de filme; pianista paraibano, que abre a noite, é considerado gênio da música instrumental

Um grupo que usa elementos cênicos e que tem a proposta de apresentar canções de várias nações é a atração principal do Projeto Seis e Meia desta quarta-feira (19), às 18h30, no Teatro de Arena do Espaço Cultural. É o grupo Delicatto, da cidade de Natal (RN), que se destaca pelo figurino marcante e por ter um repertório composto por óperas, trilhas de filme e música popular internacional.

O pianista autodidata paraibano Sibélius, considerado um gênio da música instrumental e autor de mais de 400 composições, vai abrir a noite.

O Delicatto é um dos grupos mais criativos do Brasil e já ganhou vários prêmios nacionais e internacionais, apresentando sempre um ambiente que explora as formas de expressão artística, como artes visuais (cenário, figurinos e iluminação) e teatro (expressividade cênica), somados à música apresentada com arranjos e intenções sonoras próprias.

Com uma história de vida que impressiona a todos e dono de um talento natural, Sibélius toca piano com paixão e entusiasmo, executando clássicos mundiais e músicas autorais.

Realizado pela Acorde Produções, o Seis e Meia traz uma atração nacional e outra local nas três primeiras quartas-feiras do mês. O projeto tem patrocínio do Governo do Estado da Paraíba, através da Fundação Espaço Cultural (Funesc) e Rádio Tabajara, e recebe o apoio cultural do Ambassador Flat e dos restaurantes Peixe Elétrico, Vila Cariri e Cia do Chopp.

Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia entrada) e podem ser comprados antecipadamente ou na hora do evento no posto de vendas montado na entrada do Espaço Cultural.
 
DELICATTO

Com o objetivo de apresentar canções do mundo e difundir a pesquisa musical de cada um de seus integrantes, o Delicatto surgiu em dezembro de 2004 em Natal, no Rio Grande do Norte. O grupo vem apresentando em todo Brasil o espetáculo “Poema Delicatto”, sempre com grande receptividade. Na escolha de repertório desse show, o grupo se aproximou do idioma português, dando sequência à interpretação de canções do mundo.
          
O repertório apresenta uma edição das cenas do musical “O Fantasma da Ópera” dentro de um novo roteiro e canções como “Haja o que Houver”, de Madre Deus, “Melodia em Lá Menor”, de Astor Piazzola, “Bolero”, de Ravel, “Tango to Évora”, de Lorena Mackennit, entre outras canções marcantes em todo o mundo. O Delicatto é composto por Hilkelia Carlem (canto), Teresa Quintiliano (piano), Gláucia Santos (violino) e Ailson Saraiva (violoncelo).
         
SIBÉLIUS

O pianista, que nasceu em Campina Grande, tem uma história diferente de muitos artistas. Ele é autodidata, já compôs mais de 400 composições e tem cinco CD’s lançados no mercado, com um repertório que vai do clássico ao popular. Sibélius nasceu de parto prematuro, com apenas seis meses de gestação e 1,100 kg de peso, e até os 3 anos e 8 meses de vida não andava nem falava. Aos 4 anos, surpreendeu os pais ao executar com perfeição, no piano de casa, a música “Assum Preto”, de Luiz Gonzaga.

De acordo com o médium Chico Xavier, a criança era a reencarnação do músico finlandês Johann Julius Christian Sibélius. O nome Sibélius foi uma homenagem prestada pelo pai do garoto, apaixonado por música erudita, ao lendário finlandês,  antes mesmo de conhecer essa revelação de Chico Xavier.

Aos cinco anos, Sibélius compôs sua primeira música. Após uma reportagem do Programa Fantástico, da Rede Globo, em 1986, Sibélius ficou conhecido nacionalmente, sendo considerado um dos maiores meninos prodígios do planeta. Nomes com Arthur Moreira Lima confirmaram sua genialidade musical.

SERVIÇO:
SEIS E MEIA – DELICATTO
Abertura: Sibélius
Quando: Quarta-feira (19), 18h30
Onde: Teatro de Arena do Espaço Cultural
Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (estudante)
Informações: 83-8857-4765

Assessoria de Imprensa da Funesc