João Pessoa
Feed de Notícias

Gripe A e dengue: internações serão feitas em leitos cadastrados pelo SUS

quarta-feira, 17 de março de 2010 - 20:26 - Fotos: 

A assistência aos pacientes graves com gripe A (H1N1) e dengue deverá ser feita em todos os 35 hospitais do Estado que possuem leitos de UTI cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS), que somam 320 no total. Representantes de 14 dessas unidades participaram, nesta quarta-feira (17), de uma reunião promovida pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), em João Pessoa, e se comprometeram em organizar a assistência aos pacientes, de acordo com a demanda.  Os demais hospitais serão contatados pela SES para assumir o mesmo compromisso. Todos os que precisarem, receberão o apoio do Governo do Estado, que disponibilizará equipamentos para UTIs, medicamentos e equipamentos de proteção individual para os profissionais (EPIs). 
O compromisso dos hospitais deverá ser oficializado pela publicação de uma resolução, após aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e pelo Conselho Estadual de Saúde (CES).

Além de organizar a rede de atendimento a esses pacientes, a SES vai distribuir 4.030 tratamentos de oseltamivir, usado no tratamento de H1N1, para os nove hospitais regionais do Estado, Hospital de Trauma de João Pessoa, hospitais Clementino Fraga, Infantil Arlinda Marques, Edson Ramalho e Universitário Lauro Wanderley (em JP), Hospital Universitário Alcides Carneiro (em CG), secretarias municipais de Saúde de João Pessoa e de Campina Grande, além das 12 gerências regionais de saúde.

Preparação – A secretária-executiva da SES, Lourdinha Aragão, disse que todos os hospitais do Estado têm que estar preparados para receber os pacientes, evitando a superlotação dos hospitais de João Pessoa e Campina Grande. Ela lembrou ainda que a Paraíba está se preparando para a segunda onda da gripe pandêmica e adotando a estratégia nacional de enfrentamento a ela, através do cumprimento do calendário nacional de vacinação.

“Acreditamos que a imunização dos grupos prioritários deverá diminuir, consideravelmente, os casos da doença no Estado e, principalmente, a ocorrência de mortes. Deveremos receber, ainda este mês, novos equipamentos para dar suporte às UTIs, como respiradores, ventiladores e oximêtros”, disse.

Novo protocolo – Durante a reunião, a gerente-executiva de Vigilância em Saúde da SES, Cleane Toscano, apresentou a situação epidemiológica da influenza H1N1 no Brasil e na Paraíba e o novo protocolo do Ministério da Saúde, para a doença, que recomenda a notificação apenas dos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) com internação hospitalar, além dos casos de morte por SRAG.

Em seguida, ela esclareceu as dúvidas dos participantes e ouviu as sugestões. Até esta quarta-feira (17), a Paraíba já tinha vacinado 30.963 pessoas, que fazem parte dos dois primeiros grupos prioritários para receber a vacina (profissionais de saúde e indígenas), população estimada em mais de 50 mil habitantes. Desde o surgimento do vírus, a Paraíba confirmou 26 casos da doença, com quatro óbitos, sendo um este ano.

Dengue – A pauta da reunião incluiu também a apresentação da situação epidemiológica da dengue, na Paraíba, e orientação para que os hospitais recebam, notifiquem e tratem todos os casos e dêem uma atenção especial àqueles com risco de evoluírem para formas graves de dengue. Este ano, já foram confirmados 93 casos de dengue clássica e 13 de febre hemorrágica da dengue (FHD). Participaram do encontro, representantes dos hospitais, das 12 gerências regionais de saúde e das Secretarias de Saúde de João Pessoa e Campina Grande.

 
Da Assessoria de Imprensa da SES/PB