João Pessoa
Feed de Notícias

Governos autorizam a dragagem de acesso ao Porto de Cabedelo

quarta-feira, 30 de junho de 2010 - 15:35 - Fotos: 
Os governos estadual e federal assinaram nesta quarta-feira (30) ordem de serviço para a dragagem canal de acesso do Porto de Cabedelo, que passará dos atuais 9 metros de profundidade para 11 metros, com previsão de conclusão dos trabalhos entre 120 a 180 dias. As melhorias devem dobrar a capacidade de operação do equipamento. Os investimentos nas obras somam R$ 39,6 milhões, incluindo aplicação de recursos em melhorias da infraestrutura do terminal, como novos guindastes e ampliação de áreas.

A dragagem objetiva ampliar a capacidade operacional do terminal do canal de navegação e a bacia de evolução, permitindo que navios de grande calado trafeguem e descarreguem sem os riscos provocados pelo assoreamento. A draga vai tirar a terra do fundo do rio para aprofundar o canal, inicialmente através de sucção e depois retirando a areia com uma espécie de pá mecânica.

Reflexos – Com a dragagem, o Governo do Estado garante que reflexos positivos serão sentidos especialmente na economia paraibana, resgatando também a história do ancoradouro, que voltará a ser mais eficiente. A dragagem e a derrocagem de toda bacia de evolução vão viabilizar a operacionalidade do porto e reduzir os custos do transporte de mercadorias que hoje são embarcadas em Suape (PE) e Pecém (CE). Além disso, as obras devem gerar mais empregos.

As autoridades governamentais acreditam também que o desassoreamento propiciará a recuperação das atividades portuárias, tornando o equipamento mais competitivo na região Nordeste. Num futuro próximo, outros projetos serão executados, um dos quais viabilizando a construção de um terminal de passageiros. Outra iniciativa tida como inovadora é a implantação do Porto de Águas Profundas no Litoral Norte paraibano, fruto de parceria público privada (PPP).

Garantia – O diretor de Planejamento Portuário da Secretaria Especial de Portos da Presidência da República, Jorge Luiz Zuma e Maia, que representou o ministro Pedro Brito na assinatura da ordem de serviço, afirmou que a comunidade portuária terá “um ganho significativo com a obra que, dentro do plano nacional de dragagem, terá a garantia da manutenção da profundidade com duração de cinco anos mais um, devendo ser renovada nos governos futuros”.

No total, são 18 projetos do tipo no País e a obra do Porto de Cabedelo é a décima do plano nacional de dragagem. Jorge Zuma revelou que “por determinação do ministro Pedro Brito, o terminal paraibano vai voltar a receber navios de grande porte. Os investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) somam R$ 1bilhão, com dragagem desses 18 portos brasileiros”.

Empregos – O diretor presidente da Companhia Docas da Paraíba, Wagner Breckenfeld, avalia que a capacidade operacional em termos de carga por navio vai passar de 30 mil para 60 mil toneladas “e isso importa em geração de empregos, que passará dos atuais 500 para 800 postos, e na arrecadação mensal de R$ 36 milhões em Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

O serviço a ser feito pela draga ‘Hang Jun 3001’, da empresa Enterpa (vencedora da licitação para as obras), começa logo após a vistoria da Capitania dos Portos da Paraíba. As melhorias também vão beneficiar o setor turístico. No momento da solenidade, três grandes navios cargueiros mobilizavam 200 trabalhadores portuários no descarregamento de trigo, cimento e de motores geradores para a Usina Termelétrica de Campina Grande.

Depoimentos – Márcio Madruga, presidente do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado da Paraíba e presidente do Comitê em Defesa do Porto de Cabedelo, declarou que o momento era “de contentamento para toda a comunidade marítima, um sonho que se concretiza após 25 anos sem dragagem. Agora nós vamos poder transportar cerca de 20 mil toneladas a mais no mesmo navio. Estamos comemorando um marco divisório: o porto antes da data de hoje e o porto depois do dia de hoje, uma obra fundamental para a Paraíba”, comemorou.

O prefeito de Cabedelo, José Régis, afirmou que um dos sonhos do município “estava sendo realizado e a dragagem vai permitir o retorno de grandes navios, retomando o crescimento econômico da Paraíba e de Cabedelo”.

Paulo Ho, presidente do Conselho de Autoridade Portuária (CAP), disse acreditar que a dragagem é o início de uma série de melhorias. “Depois de melhorar o acesso marítimo é preciso investir na infraestrutura do porto. É um sonho da comunidade que estava precisando desse empenho dos governos federal e estadual”, declarou.

Rosivando Neves Viana, delegado regional Nordeste da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Aéreo, na Pesca e nos Portos, avaliou a dragagem como o evento mais importante para o terminal nos últimos tempos. “A dragagem é o primeiro passo; depois teremos que nos modernizar igual a outros portos com novos equipamentos”, afirmou.

Os principais produtos que chegam ao Porto de Cabedelo são os granéis líquidos (gasolina, álcool e óleo diesel), além de um subproduto do petróleo, o coque (combustível sólido importado da Venezuela e dos Estados Unidos e utilizado em caldeiras industriais). Além disso, o terminal também recebe trigo da Argentina e do Rio Grande do Sul, que precisa ser escoado para os Estados do Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Josélio Carneiro, com fotos de Evandro Pereira e manodecarvalho, da Secom-PB