João Pessoa
Feed de Notícias

Governo vai investir R$ 100 milhões nas regiões do Cariri e Seridó

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 - 20:41 - Fotos:  José Marques / Secom-PB

O Governo do Estado vai investir R$ 100 milhões para o desenvolvimento de projetos sustentáveis e de inclusão produtiva nas regiões do Cariri e Seridó. Durante solenidade na manhã desta quarta-feira (5), no Palácio da Redenção, o governador Ricardo Coutinho e representantes do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), em Roma, lançaram o Programa de Desenvolvimento Sustentável do Cariri e Seridó (Procase) para iniciar o financiamento dos projetos de famílias de agricultores e cooperativas.

O convênio já havia sido assinado no dia 17 de outubro durante reunião no Ministério da Fazenda, em Brasília, pelo governador e pelo representante do Fida no Brasil, Hardi Vieira. Desde 2008, a carta programa havia sido assinada, mas o programa ficou parado em 2010 e foi retomado pela atual gestão.

O governador Ricardo Coutinho afirmou que o programa vai beneficiar com ações de inclusão social e produtiva mais 14 mil famílias em 55 municípios que integram as regiões do Cariri e do Seridó. “Essa foi uma discussão de quatro anos atrás e estamos iniciando esse financiamento na área de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e de maior concentração da população rural”, explicou.

Ricardo informou que dentro dos R$ 100 milhões a serem investidos, 80% serão destinados à inclusão produtiva de artesãos, pequenos mineradores, agricultores familiares e agroindústrias. “Queremos criar as condições para desenvolver soluções no sentido de que as pessoas possam conviver com a estiagem e aumentar suas rendas. Esse é um grande passo para o desenvolvimento das regiões fortemente atingidas pela seca”, enfatizou.

O governador frisou que o Procase irá convergir com outros programas desenvolvidos pelo Estado, como o Cooperar, Empreender e demais ações para convivência com a estiagem, como distribuição de ração, raquetes de palma, cisternas, poços, além dos investimentos de R$ 220 milhões em adutoras no Estado. “É preciso compreender que estamos colocando a inclusão produtiva na agenda econômica do Estado”, observou Ricardo.

O gerente de programas do Fida para o Brasil, Ivan Cossio, destacou o empenho do governador e de sua equipe, desde o início da gestão, para retomar um projeto que estava parado e promover a inclusão produtiva da população mais pobre do semiárido. “Estamos felizes porque podemos iniciar em parceria com o Governo do Estado esse projeto que vai mudar as condições de pobreza da população rural”, afirmou.

Cossio ressaltou que no processo de execução do projeto é priorizado o desenvolvimento da capacidade das pessoas e das organizações rurais para resolverem seus próprios problemas, gerir seus recursos, produzir e vender melhor e acessar novas fontes de recursos. Segundo ele, os investimentos produtivos só funcionam com o desenvolvimento das capacidades de organização.

O financiamento do Fida no Procase será de US$ 25 milhões, com contrapartida do Estado no valor de U$$ 25 milhões, totalizando mais de R$ 100 milhões injetados na economia paraibana. “Estamos desenvolvendo uma estratégia de convivência das regiões semiáridas com a seca, que inclui financiamento de projetos, ações emergenciais e estruturais, como a construção de barragens e adutoras”, destacou o secretário de Desenvolvimento da Agropecuária e Pesca, Marenilson Batista.

Segundo Marenilson Batista, o Procase será determinante no fortalecimento dos arranjos produtivos da caprionocultura, cajunocultura, artesanato, mineração, sisal, agroindústria.  Ele adiantou que os projetos que deverão ser financiados pelo programa são a instalação de uma fábrica de leite em pó de cabra, e uma indústria de beneficiamento do caju, que vão agregar valor ao produto, abrir mercados e atuar como fonte de desenvolvimento de suas regiões.

A agricultora Maria José Jovem, de Monteiro, que coordena um grupo de mulheres e jovens que atua com avicultura, agroecologia e artesanato, falou da alegria em ver concretizado um projeto que vinha sendo esperado há muitos anos e que será determinante para o sucesso e organização do grupo. “Nosso grupo é formado de mulheres e jovens que são segmentos priorizados neste projeto que representa muito para a região do Cariri”, ressaltou.