João Pessoa
Feed de Notícias

Governo vai aguardar relatório para adotar possíveis recomendações

quinta-feira, 28 de abril de 2011 - 17:52 - Fotos: 

O Procurador Geral Adjunto do Estado, Wladimir Romaniuc Neto, disse que o Governo irá aguardar o relatório proveniente da inspeção realizada pelo Ministério Público Estadual e por seis conselhos de classe, no hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, na manhã desta quinta-feira (28), para se pronunciar sobre o assunto e adotar as possíveis medidas recomendadas no documento.

De acordo com diretor administrativo do Hospital de Trauma, o médico Ginaldo Lago de Melo Filho, estão sendo assistidos atualmente cerca de 220 pacientes na unidade. Porém, 80% desses pacientes são de cirurgias eletivas, casos de traumatologia, mas sem urgência. “Pela carência da rede hospitalar na Paraíba, todos os atendimentos acabam sendo concentrados no Trauma. Nós não podemos deixar de atender às pessoas, por isso acontece a superlotação”, explicou.

Ele afirmou que desde o ano passado o hospital já registrava excesso de pacientes. Problema, segundo ele, devido à carência de hospitais especializados em outras regiões do Estado, o que acaba sobrecarregando a unidade hospitalar da Capital.

Ginaldo Lago ressaltou que desde janeiro o atual governo tem trabalhado muito para reestruturar toda a rede de hospitais públicos de emergência do Estado. “Nós fazemos parte de uma rede de urgência e emergência em que o Governo está trabalhando para adequar o funcionamento em todo o Estado, de João Pessoa a Cajazeiras. Nosso objetivo é fazer com que o hospital de Trauma passe a atender somente urgência e emergência”, destacou o diretor.

Sem resposta – De acordo com o procurador do Estado, Wladimir Romaniuc Neto, após a vistoria feita em junho do ano passado, o Ministério Público deveria ter realizado uma segunda inspeção no final de dezembro e ter encaminhado ao hospital os relatórios com as providências e sugestões dos conselhos regionais.

Entretanto, até esta quinta-feira (28), a direção do Trauma não teve acesso aos dados da primeira vistoria, que foi realizada em junho de 2010. Wladimir Romaniuc Neto ressaltou que o Ministério Público está no desempenho da função institucional e que o atual governo está, neste curto espaço de tempo, mesmo com dificuldades financeiras, tentando sanar os problemas encontrados e melhorar os índices de qualidade dos serviços prestados pela unidade.

Participaram da inspeção o promotor de Saúde, João Geraldo Carneiro Barbosa e representantes de seis Conselhos Regionais: Medicina, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Serviço Social.