João Pessoa
Feed de Notícias

Governo treina técnicos que vão trabalhar no monitoramento do aplicativo ‘Aedes na mira’

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015 - 17:19 - Fotos: 

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Companhia de Processamento de Dados da Paraíba (Codata), realizou um treinamento para técnicos da Gerência de Vigilância Ambiental, da SES; Corpo de Bombeiros; Polícia Militar; Exército e Defesa Civil, sobre o aplicativo “Aedes na mira”, desenvolvido pela Codata para celulares da plataforma Android, com o objetivo de agilizar o combate ao mosquito Aedes Aegypti (transmissor da dengue, zika, chikungunya), e dos outros agravos associados (Síndrome de Guillain Barré e microcefalia).

O treinamento aconteceu na Sala de Situação Estadual, localizada na sede da SES, na capital, onde está funcionando a base para receber as demandas enviadas pelo aplicativo, e fazer o encaminhamento adequado das demandas.

“O aplicativo é de fácil acesso e navegação, e qualquer cidadão pode baixar no seu smartphone da plataforma android, faz uma imagem do lugar onde possa existir um foco do mosquito e envia. A imagem já é georreferenciada e será tratada pela equipe da sala de situação”, explicou o presidente da Codata, Krol Jânio.

Para a gerente executiva de Vigilância em Saúde, Renata Nóbrega, o aplicativo será um importante aliado na guerra contra o mosquito. “Esta ideia vai nos auxiliar na identificação dos lugares que possuem focos do Aedes para, junto com as Secretarias Municipais de Saúde, eliminarmos os criadouros. É importante destacar que no aplicativo constam os cuidados que cada cidadão deve ter com sua residência e tomar a responsabilidade de fazer a faxina diária para não deixar água acumulada de forma incorreta”, alertou.

Passo a passo do aplicativo 

Para baixar o aplicativo, a pessoa acessa na “Play Store”, que tem na área de trabalho do telefone android, e digita “Aedes na Mira” na busca. Faz o download. Quando abrir o aplicativo aparecem as opções de “denúncia”, “cuidados”, “gestantes” e “serviços de referência”.

Na opção “denúncia”, aparece “capturar imagem”. Junto com a foto, devem ser enviadas informações sobre o local do possível foco do mosquito, em qualquer lugar da Paraíba. As informações são enviadas, imediatamente, para a Sala de Situação, onde acontecerá a triagem e será feito o encaminhamento para a solução mais adequada.

O cidadão que enviar a denúncia por meio do aplicativo receberá um retorno sobre o andamento de sua demanda.