João Pessoa
Feed de Notícias

Governo transforma Sousa em um canteiro de obras e serviços

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 - 16:17 - Fotos: 
O governador José Maranhão, acompanhado do vice-governador Luciano Cartaxo, esteve nesta sexta-feira (18) no município de Sousa, no Sertão paraibano, e lá entregou escritura pública de posse de terra a 178 agricultores do Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa (Pivas), assinou um contrato de concessão do direito real de uso de 1.007 hectares para beneficiar mais 141 famílias de trabalhadores que ocupam parte da área do Pivas e ordens de serviços para aquisição de equipamentos de irrigação. Também autorizou a construção do Centro Gerencial do Projeto e a conclusão da rede de distribuição de água, além do início das obras em três conjuntos habitacionais na zona urbana.

A solenidade aconteceu no Núcleo de Formação de Professores Governador Antonio Mariz, no centro de Sousa. Na ocasião, a agricultora Virgínia Maria Pordeus da Silva recebeu das mãos do governador a escritura do seu terreno nas Várzeas de Sousa. “Estou muito feliz porque eu não tinha um terreno próprio. Hoje tenho um canto certo para mim”, comentou.   

Mais serviços – Em seu discurso, o governador falou da satisfação de entregar aos irrigantes das Várzeas de Sousa as escrituras, assinar as ordens de serviços e anunciou a construção de uma Central de Abastecimento (Ceasa) e de um ginásio de esportes. “Este evento marca uma série de serviços que serão realizados em todo o Estado da Paraíba. Na área da habitação, vamos construir aqui 578 casas. No setor da segurança vamos construir uma Delegacia da Mulher, para que possam ter seus direitos respeitados e garantidos”, informou.    

Presente à solenidade, o deputado federal Marcondes Gadelha ressaltou a importância do projeto para o Estado da Paraíba, com geração de empregos aos trabalhadores rurais da região de Sousa. “Esse é o projeto mais importante em termos de desenvolvimento. A obra passou sete anos parada e só agora no Governo de Maranhão volta a ser concluída”. Já o coordenador das 14 associações que fazem parte da Pivas, Damião Ferreira, agradeceu a entrega das escrituras e a assinatura dos contratos de concessão dos terrenos para os assentados.    

Investimento – Para aquisição de equipamentos e materiais diversos de irrigação a serem utilizados nos mil primeiros hectares do Projeto Pivas estão sendo investidos R$ 5 milhões, parte de um projeto total orçado em R$ 46 milhões.

Dona Francinete Lourdinha de Sousa, 30 anos, é uma das beneficiadas com o contrato de concessão de uso das terras do Pivas. Ela disse que foram seis anos de luta, muitas dificuldades no acampamento e só agora o sonho estava sendo concretizado. “Eu vou poder tirar o sustento para meus três filhos, assim como as outras famílias”, comentou.  

Conclusão garantida – O secretário de Estado do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Ciência e Tecnologia (Semarh), Francisco Sarmento, disse que os recursos são suficientes para a conclusão da infraestrutura de uso comum de todo o Pivas, que ficou durante seis anos abandonado pelo governo anterior. “Quando os 5 mil hectares estiverem em pleno funcionamento, serão injetados anualmente 150 milhões de reais na economia paraibana”, explicou Sarmento.

Sarmento falou que o Projeto Várzeas de Sousa vem sendo desenvolvido desde o primeiro governo de José Maranhão, onde foram investidos mais de R$ 200 milhões em sua construção. “Com muita dificuldade conseguimos vencer todos os problemas ao longo desses últimos nove meses e dar andamento ao projeto. Só para ter uma idéia das dificuldades enfrentadas, desde 2007 a gestão passada não prestava contas do que tinha sido investido”, informou.

Estrutura – O Projeto de Irrigação das Várzeas de Sousa compreende um perímetro total de 6.335 hectares, sendo 5 mil irrigáveis, com uma área de reserva legal e preservação permanente de 1.473 hectares.

O canal adutor ou Canal da Redenção, que leva água do Reservatório Coremas/Mãe D'Água para o Pivas e foi construído no Governo Maranhão II, possui 37 quilômetros de extensão. “Estão sendo executadas drenagens subterrânea e superficial do projeto, com um índice de conclusão de 50%”, disse o secretário executivo da Semarh, Eloízio Henrique Dantas. Também serão concluídos 55 quilômetros de estradas.

Centro Gerencial – Dentro do projeto de desenvolvimento do Governo do Estado para atender os irrigantes nas Várzeas de Sousa foi assinada também a ordem de serviço para construção do Centro de Gerenciamento do Pivas e conclusão da rede de distribuição de águas nas Várzeas, incluídos aí 8,5 quilômetros complementares da adutora. O projeto compreende 19 lotes empresariais, 178 lotes para pequenos proprietários e ainda três lotes experimentais, onde hoje já estão plantadas culturas de milho, romã, goiaba, coco, manga, além das hortaliças.

O engenheiro da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB), Demilson Araújo, explicou que o Centro de Gerencial vai dar manutenção e prestar assistência técnica aos irrigantes. “Vamos orientar no uso adequado da terra, no plantio e operacionalização dos equipamentos de irrigação”, concluiu.

Habitação – O governador José Maranhão também assinou a autorização para construção de casas na zona urbana de Sousa. O projeto prevê 268 casas em um conjunto habitacional, além da retomada de outros dois núcleos com 160 novas moradias. Foi igualmente autorizada a doação, através da Companhia Estadual de Habitação Popular (Cehap), de um terreno com seis hectares para a Secretaria de Infraestrutura construir mais 150 casas na cidade.

As três unidades habitacionais serão construídas com recursos próprios do Estado e financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e Caixa Econômica Federal (CEF). No total serão investidos mais de R$ 7 milhões nesse setor.

Após solenidade, o governador visitou a Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios, onde inspecionou os serviços de restauração que estão sendo feitos pelo Governo do Estado. Em seguida, foi até a Ponte do Boi Morto, outra antiga reivindicação da população local, onde vistoriou obras de reconstrução. Maranhão encerra sua visita ao município no canteiro de obras da Construtora Rocha, onde vai conhecer o funcionamento dos projetos de irrigação desenvolvidos nas Várzeas de Sousa.

Igreja Matriz – Maranhão inspecionou serviços de reconstrução da torre e do telhado da Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios. O projeto de conservação, restauração e reconstrução está orçado em R$ 1.013.691,08.

O projeto arquitetônico é de Raglan Gondim, coordenador de Arquitetura e Ecologia do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep). A empresa Marques Engenharia Ltda. está realizando os serviços de restauração no templo religioso, com a supervisão e acompanhamento dos técnicos do patrimônio estadual e da Superintendência de Obras do Plano Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan).

Ponte do Boi Morto – Dentro da série de ações de desenvolvimento levadas pelo Governo do Estado ao município de Sousa está a reconstrução da ponte sobre o riacho do Boi Morto. As fortes chuvas ocorridas em 2008 destruíram parte da ponte e isso tem dificultado o acesso dos moradores das cidades de São Francisco e Santa Cruz ao município de Aparecida. A obra está orçada em R$ 1 milhão e 400 mil.

Presentes a série de eventos, os secretários Leonardo Gadelha (Infraestrutura), Francisco Sarmento (Recursos Hídricos), Ruy Bezerra (Agricultura e Pesca), Carlos Mangueira (Cehap), mais os deputados federais Wilson Santiago e Marcondes Gadelha.

Gledjane Maciel, com fotos de Manodecarvalho, da Secom-PB