João Pessoa
Feed de Notícias

Governo se reúne com representantes de entidades e movimentos estudantis

quarta-feira, 3 de julho de 2013 - 09:26 - Fotos:  Secom-PB/Roberto Guedes

O Governo do Estado voltou a se reunir na tarde dessa terça-feira (2) com representantes de 21 entidades e movimentos estudantis. A reunião aconteceu na sede da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep), quando foi discutida a criação do Conselho Metropolitano de Mobilidade Urbana – anunciada pelo governador Ricardo Coutinho no encontro com as entidades –, bem como a tarifa de ônibus, a qualidade dos serviços nos transportes públicos e a mobilidade urbana.

O Governo foi representado pela secretária de Estado de Desenvolvimento Humano (Sedh), Aparecida Ramos; secretária executiva da SEDH, Ana Paula; secretário executivo do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Walter Aguiar; diretora de Trânsito e Transporte do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), Nilza Magalhães; secretário da Juventude, Esporte e Lazer, Tibério Limeira, e o chefe de Gabinete do Governador, Waldir Porfírio.

A secretária Aparecida Ramos assumiu o compromisso do Governo na criação do Conselho Metropolitano de Mobilidade Urbana em caráter emergencial e o diálogo constante com as entidades representativas. “Recebemos pela terceira vez as entidades e já pactuamos a criação do Conselho Metropolitano e publicamos a planilha de custo. Agora chamaremos para a discussão o Ministério Público da Paraíba e o Tribunal de Contas do Estado, como eles exigiram, para que eles possam analisar as planilhas através de uma auditoria. O Governo pretende incorporar também outras instituições e outros processos no diálogo”, informou.

Sobre o passe livre estudantil, maior pauta de reivindicação das categorias, a secretária esclareceu que é preciso que seja gerada uma discussão maior em nível nacional. “Precisamos discutir o Pacto Federativo, pois não temos condições de concentrar hoje 70% dos recursos pela União, 15% apenas pelo Estado e 10% pelo município. Essa discussão tem que ser pautada em algo mais amplo que diz respeito a tributos e as responsabilidades de cada ente federado”, explicou.

O secretário executivo do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Walter Aguiar, afirmou que o Governo deverá fazer o estudo orçamentário, pois não poderá tirar recursos de outros setores para aumentar a redução nas passagens. “Toda discussão será feita através do diálogo até mesmo se a criação do conselho for deliberativo ou não. Além disso, os movimentos devem criar uma pauta de reivindicação através de um documento único para que o Governo possa analisar para que possamos resolver essas questões e a possibilidade da criação também de um conselho municipal. Não resolvemos nada em nível estadual se não tivermos uma interligação com um ente federal e um municipal”, esclareceu.

A representante da União Juventude Socialista (UJS), Maria França, disse que o Governo deu um passo importante com os movimentos através da abertura dos diálogos. “Ficamos satisfeitos com a próxima reunião que deverá ser com o Ministério Público, pois queremos ter uma auditoria para analisar os custos do Conselho Tarifário e acompanhar qual de fato é o lucro dos empresários e de onde de fato possa vir os lucros. O passe livre para nós tem que sair do bolso dos empresários e queremos aprofundar essa discussão que para nós é emergencial ”, revelou.

Para a representante do movimento Levante Popular, Doraci Karolina, afirmou que o passe livre deve ser ampliado em nível estadual. “O Governo está nos escutando e isso é muito positivo, mas queremos a redução da tarifa com base no lucro dos empresários e não com base na inflação”, informou.

Redução das tarifas – Começou a valer a partir desta segunda-feira (1º), os valores válidos no ano de 2012 das tarifas de ônibus. Isto só foi possível graças à assinatura do decreto revogando o reajuste concedido em fevereiro deste ano, que foi publicado no Diário Oficial do último domingo (30), o qual já havia sido dado abaixo da inflação, após longa negociação com os empresários de transporte. As tarifas tiveram uma redução entre R$ 0,15 e R$ 0,40.

Segundo a tabela divulgada pelo DER, as passagens de João Pessoa /Alhandra e João Pessoa/Jacumã, que custam hoje R$ 6,65 voltaram a tarifa anterior de R$ 6,25, uma redução de 0,40 centavos. A linha João Pessoa/Bayeux, que antes custava R$ 2,00, voltou a R$ 1,85 (redução de 0,15 centavos), João Pessoa /Santa Rita baixou de R$ 2,80, para R$ 2,65 ( R$ 0,15 de redução).

Já na região metropolitana de Campina Grande o valor das passagens passaram a ser as seguintes: Campina Grande/Queimadas, passou de R$ 3,30,para R$ 3,15 (redução de 0,15), Campina Grande/Fagundes, de R$ 4,10, para R$ 3,85 (redução de 0,25) e Campina Grande/Lagoa Seca, caiu de R$ 2,25 para R$ 2,10 (redução de 0,15).