Fale Conosco

24 de abril de 2013

Governo reúne gestores para discutir sobre Laboratórios de próteses dentárias



Governo do Estado reúne gestores para discutir sobre Laboratórios de próteses dentárias Ricardo Puppe 1 270x202 - Governo reúne gestores para discutir sobre Laboratórios de próteses dentáriasO Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, reúne durante todo o dia desta quarta-feira (24) prefeitos, secretários municipais de saúde e coordenadores de saúde bucal para discutir sobre os Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias – LRPD. O encontro acontece no auditório do Centro Turístico de Tambaú. Na Paraíba, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde, 108 municípios implantaram esses laboratórios numa parceria triparte – Governo Federal, Estadual e Municipal.

A técnica da Atenção Básica da Secretaria de Estado da Saúde, Carmen Lúcia Feitosa explicou que compete ao Governo do Estado as visitas e assessoria técnica aos municípios interessados em implantar esses laboratórios.

Na  oficina desta quarta-feira, a Paraíba está recebendo a visita de assessor técnico da área de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Renato Taqueo, que  está abordando temas como cadastro, produção, financiamento e formas de contratação desses laboratórios. “Devido às últimas eleições, muitos gestores são novatos e não conhecem muito sobre o assunto, daí a importância dessa capacitação”, ressaltou.

Ele explicou que o programa dos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias foi implantado no Brasil em 2004 e cada município  pode aderir ao programa fazendo o cadastro no site: www.saude.gov.br\bucal. Feito o cadastro, o Ministério da Saúde emite uma portaria de adesão e dentro de três meses o município já pode implantar o laboratório.  Em todo o Brasil são 1.304 laboratórios.

Governo do Estado reúne gestores para discutir sobre Laboratórios de próteses dentárias Ricardo Puppe 2 270x202 - Governo reúne gestores para discutir sobre Laboratórios de próteses dentáriasRenato Taqueo explica que dentro das possibilidades e vendo a realidade de cada município, o Ministério da Saúde pode fazer a doação dos equipamentos enquanto que o gestor municipal entra com a compra de material e de insumos e a contratação de profissionais.

Ele afirmou que o Ministério da Saúde trabalha com várias modalidades de laboratórios. O primeiro  tem a missão de produzir cerca de 50 próteses mensais e recebe  recursos da ordem  de R$ 7, 5 mil;  o segundo com  a produção de 80 aparelhos recebe R$  12 mil. Na terceira modalidade o laboratório tem que fazer 120 peças para receber R$ 18 mil  e o serviço  credenciado para fazer 120 próteses receberá recursos da ordem de R$ 22,5 mil mensais.