Fale Conosco

4 de setembro de 2011

Governo resgata grupos da terceira idade e monitora situação de idosos



Para dar qualidade de vida às pessoas da terceira idade, o Governo do Estado, por meio da Coordenação Estadual da Política do Idoso, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH), vem desenvolvendo ações e fiscalizando a situação de parte dos mais de 410 mil idosos que existem na Paraíba.

Entre essas atividades está o resgate dos grupos da terceira idade que são formados nos 16 Centros Sociais Urbanos (CSU), coordenados pela Secretaria, e nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), que são municipalizados, além do Centro de Convivência do Idoso, que é de responsabilidade estadual.

De acordo com a coordenadora da Política Estadual do Idoso, Gabrielle Tayanne Vasconcelos, uma equipe da SEDH visitou e elaborou sugestões para serem implementadas nos grupos.

“A gente tem percebido que as oficinas são mais voltadas para as mulheres, como corte-costura e pintura. Mas temos que pensar também no público masculino, por isso sugerimos outras atividades, como hortaliça e confecção de rede de pesca. Desta forma, assessorando as atividades e vendo de perto como tudo está funcionando, fazemos valer o que preconiza o estatuto do idoso”, destacou Gabrielle.

Cejub – Em João Pessoa, no Centro de Atividades para Aposentados e Pensionistas Padre Juarez Benício (Cejub), toda terça e quinta-feira, tem atendimento com psicólogo e assistente social, além de oficinas para memória e lazer.

“Existia um grupo que funcionava com algumas atividades para os aposentados da PB Prev, mas foi desativado. Então, tivemos o cuidado de elaborar atividades e planejar o que poderíamos oferecer a essas pessoas. Reabrimos o grupo e, durante dois dias na semana, a Secretaria leva estes idosos até o Cejub para que eles possam ter acesso às atividades”, explicou.

Psicologia e assistência social – O retorno das atividades no Cejub foi comemorado pelo grupo. Segundo a aposentada Maria da Penha Ferreira, o trabalho que está sendo desenvolvido pela equipe é fundamental para evitar a depressão e problemas comuns na terceira idade.

“Este espaço tem sido muito importante para nós, porque é um momento de desabafo, de lazer, de troca de experiência. As psicólogas e assistentes sociais sempre ajudando e, sinceramente, até digo que é a minha segunda casa!”, disse.

Atividades – O grupo do Cejub tem sido acompanhado por uma equipe que conta com psicólogo e assistente social, que desenvolvem técnicas de interações e relacionamento, respeitando as diferenças interpessoais. O grupo participa ainda de oficinas para a memória e reflexos e de atividades físicas, além de receber informações sobre direito dos idosos e cidadania.

Os funcionários passaram por uma preparação para esse trabalho de recuperação da auto-estima. Para a assistente social, Ana Cláudia Rodrigues, que coordena o grupo, o trabalho vem sendo gratificante.

“É satisfatório perceber que eles estão respondendo aos estímulos oferecidos pelo trabalho que a gente planejou. São poucos os que faltam e isso demonstra como vem sendo importante para eles. É um estímulo para que a equipe se esforce sempre mais”, ressaltou.

A psicóloga Luana da Silva Amaro destaca que tem trabalhado técnicas que oferecem um envelhecimento saudável. “O grupo apesar de ter começado recentemente, demonstra bom nível de interação. A convivência tem adquirido um caráter terapêutico. Dessa forma, é entendido que um espaço onde há empatia, autenticidade e interação possibilita um envelhecimento sadio”, comentou.

Idosos institucionalizados – Além do resgate dos grupos da terceira idade, a SEDH também tem se preocupado com os idosos que moram nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (Ilpis). Na Paraíba, foram mapeadas até o momento 36 instituições distribuídas em 26 municípios.

Em uma fiscalização, neste segundo semestre, em conjunto com o Ministério Público, foi detectado irregularidade em duas Ilpis que foram interditadas nos municípios de Monteiro e Esperança. Os locais só serão reabertos após regularização da situação de higiene e dos medicamentos vencidos.