Fale Conosco

29 de agosto de 2012

Governo recomenda municípios a intensificar ações de combate e prevenção à dengue



O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Saúde, está auxiliando e orientando os municípios paraibanos a intensificarem as ações de combate e prevenção à dengue, como também no monitoramento para observar o comportamento da doença.

Entre as orientações, a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, destaca a intensificação de ações mecânicas imediatas, como vistoriar os depósitos que podem servir como local de reprodução do mosquito e, no caso dos vasos de plantas, fazer lavagem frequente com proteção e colocação de areia.

Outra recomendação é massificar ações intersetoriais, articulando com os setores de comunicação para elaborarem campanhas locais de educação em saúde, e mobilização da população visando introduzir mudanças de comportamento e realizar a notificação dos casos graves em até 24 horas. Estas situações devem ser informadas ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), pelo telefone (83) 8828-2522 (plantão 24 horas).

Dados – O último levantamento dos dados de dengue em 2012 soma 9.740 notificações, dos quais 1.958 já foram descartados. Quanto à classificação, a dengue clássica totaliza 4.449 casos, sendo João Pessoa (2.312 casos), Cabedelo (638 casos), Patos (151 casos), Bayeux ( 146 casos), Uiraúna (138 casos), Catolé do Rocha ( 126 casos) e Vista Serrana os municípios com maior número de notificações.

Com relação à dengue por complicação, são 83 casos, sendo que João Pessoa, com 60 casos, responde por 72,28% destas notificações, ficando apenas 23 casos diagnosticados nos outros municípios. No que diz respeito à febre hemorrágica da dengue, a situação não é diferente: são 55 casos e a Capital, com 40 casos, responde por 72,29% destas notificações e os 15 casos restantes notificados nos outros municípios.

Quanto aos óbitos, até o momento a Paraíba apresenta cinco casos confirmados (dois em João Pessoa, um em Itabaiana, um em Patos e um em Bayeux), e sete em investigação – destes, seis em João Pessoa e um no Conde. De acordo com a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, os municípios de João Pessoa, Cabedelo e Patos respondem hoje por 69,82% das notificações do Estado.

Talita Tavares destaca que é importante manter a busca oportuna dos casos para que, assim, a Vigilância Ambiental possa estabelecer os trabalhos de campo de acordo com as áreas notificadas com os casos suspeitos.  “É importante o monitoramento das ações executadas em cada município para o controle vetorial e análise dos indicadores e, por isso, a Secretaria de Estado da Saúde continua prioritariamente a fazer contato direto com os municípios para saber com andam as execuções das ações educativas e preventivas”, disse.