Fale Conosco

23 de agosto de 2012

Governo recomenda ações imediatas para garantir a segurança em 32 aldeias indígenas



Representantes do Governo do Estado se reuniram na tarde desta quarta-feira (22) com caciques de 32 aldeias paraibanas para garantir ações imediatas de proteção às comunidades indígenas do Vale do Mamanguape.

O encontro foi realizado na sede da Procuradoria da República e contou com a presença do Chefe de Gabinete do Governador, Waldir Porfírio, do Secretário Executivo de Segurança, Jean Francisco Bezerra, além de representantes do Ministério Público Federal, Conselho Estadual de Direitos Humanos, Polícia Federal e Fundação Nacional do Índio (Funai).

De acordo com Waldir Porfírio, algumas ações imediatas já estão sendo tomadas para restaurar a tranquilidade nessas comunidades indígenas. “Recebemos os caciques no Palácio da Redenção e o governador determinou a proteção imediata dos índios que estão sendo ameaçados. Ele também enviou representantes da Secretaria de Segurança, Comando Geral e Polícia Civil para atender as necessidades iniciais nessas áreas específicas.” informou.

Durante o encontro algumas providências foram sugeridas para serem adotadas de forma imediata, entre elas, a troca e ampliação do efetivo da patrulha indígena, intensificação do trabalho de inteligência e a criação de parcerias interpoderes para combater a criminalidade.

“Nós estávamos trabalhando com essa preocupação. Há quinze dias realizamos uma vistoria nas delegacias e nos comandos da Policia Militar da localidade para identificar as condições reais. Vamos agir com mais energia para garantir a segurança dos moradores da região”, afirmou o secretário executivo da Segurança e Defesa Social, Jean Francisco Bezerra.

Jean Bezerra disse ainda que nos próximos dez dias vai se reunir novamente com os representantes do movimento, buscando criar um elo entre as denúncias e o trabalho da Secretaria.

No final da reunião, as autoridades assinaram um termo de recomendação apresentado pelo Procurador da República, Duciran Farena, com sugestões para ampliação do efetivo policial na região, criação de um canal específico para as denúncias indígenas e o aumento nas ações de inteligência para combater o tráfico de drogas e a criminalidade.

“As autoridades mostraram boa vontade em relação ao problema. Eu espero e confio que as medidas sejam adotadas para minimizar a situação da segurança do local.”, disse o procurador.