João Pessoa
Feed de Notícias

Governo realiza workshop para alertar profissionais sobre principais sintomas de violência sexual infantil

sexta-feira, 20 de maio de 2016 - 17:55 - Fotos:  Luciana Bessa

Um olhar atento sobre o comportamento de crianças e adolescentes pode levar qualquer pessoa a identificar casos de violência sexual. O alerta vem da pedagoga Caroline Arcari, especialista em Educação Sexual e presidente do Instituto Cores (Centro de Orientação em Educação e Saúde), que ministrou workshop nesta sexta-feira (20), no Hotel Ouro Branco, realizado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh).

Participaram do evento, que faz parte das atividades alusivas ao 18 de maio, Dia Nacional de Enfrentamento da Exploração Sexual de crianças a e adolescentes, cerca de 200 profissionais dos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (Creas), da saúde, educação, assistência social, conselheiros tutelares e de direito, além de integrantes da Rede de Garantia dos Direitos de Crianças e Adolescentes.

“Durante todo este mês de maio estamos com atividades de enfrentamento da violência sexual de crianças e adolescentes de todo o Brasil e da Paraíba também. Realizamos atividades nas escolas, nos Creas, participamos de mobilizações, divulgamos o Disque 123 para denúncias de todo tipo de direito violado e trouxemos a especialista em Educação Sexual, Caroline Arcari, que ministrou formação, nesta sexta-feira, para os profissionais que lidam com crianças e adolescentes”, frisou a gerente de Proteção Social Especial da Sedh, Gabrielle Andrade.

A organização da iniciativa foi da equipe da Proteção Social Especial da Sedh, por meio da Coordenação das Ações Estratégicas do Peti, que tem à frente Cristina França.

Olhar atento – A especialista em Educação Sexual, Caroline Arcari, premiada nacionalmente com a publicação “Pipo e Fifi”, que apresenta um conjunto de atividades sobre Educação Sexual para crianças a partir dos quatro anos de idade, ressalta que a metodologia trabalhada no workshop teve o objetivo de levar informação para os participantes da Rede de Proteção para que eles possam identificar no comportamento infantil o que poderia ser um pedido de ajuda.

“A prevenção da violência sexual começou com a formação sobre o comportamento da criança e do adolescente. Também quebramos alguns mitos, porque durante muito tempo a nossa sociedade não falou sobre este tipo de violência, então essa é uma oportunidade de estudarmos o fenômeno de forma mais ampla e aprofundada”, destacou.

Durante o evento também foi abordado um estudo da sexualidade infantil, para que o profissional possa identificar o que é um comportamento típico da descoberta da sexualidade e o que pode ser considerado algo atípico e uma sinalização de casos de violência sexual.

Também foi disponibilizada a metodologia de prevenção do Instituto Cores, que pode ser acessada no Portal do Governo do Estado no endereço: paraiba.pb.gov.br/desenvolvimento-humano/projeto-interativo-abuso-e-exploracao-sexual-de-criancas-e-adolescentes/