João Pessoa
Feed de Notícias

Governo realiza última reunião de elaboração do Plano de Economia Solidária

sexta-feira, 27 de maio de 2016 - 10:36 - Fotos:  Luciana Bessa

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano e da Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária, realizou esta semana, na Coordenação de Educação Popular (Coep) na UFPB, a última reunião para elaboração do Plano Estadual de Economia Solidária.

Estiveram presentes diversos segmentos que fizeram parte dessa construção, como; Incubadora de Empreendimentos Econômicos e Solidários (Incubes), Associação dos Artesãos da Rainha da Borborema (ATERB), Mãos Criativas, Associação de Mulheres Artesãs de Campina Grande (AMACG), Instituto Marista de Solidariedade (IMS), Maria Fuxicó, Centro de Ação Cultural (Centrac) e o Banco Comunitário Jardim Botânico.

A discussão central da reunião foi sistematizar e trabalhar de forma participativa e democrática a elaboração do Plano através de quatro eixos, que irão nortear pontos considerados prioritários e estratégicos, e que contemplem o fortalecimento e o desenvolvimento da política de Economia Solidária no Estado.

São eles a Produção, Comercialização e Consumo, Finanças Solidárias (acesso ao crédito), Formação e Assessoramento Técnico e, por último, Ambiente Institucional e integração de politicas públicas, todos com proposições e integração entre eles.

O Plano é construído através de propostas que foram diagnosticadas nas conferências territoriais que aconteceram nos territórios do Sertão, Agreste e Curimataú, Cariri e Zona da Mata. Foram momentos de mobilização, partilhas, aprendizagem e proposições. Ao todo, participaram 491 pessoas de 74 municípios paraibanos.

A Paraíba será o primeiro Estado do Nordeste e o terceiro do Brasil a finalizar o Plano Estadual de Economia Solidária. A secretária Executiva de Segurança Alimentar, Ana Paula Almeida, avaliou que essa fase final foi importante, sobretudo, porque foram quatro anos de luta e conquista para consolidar enquanto politica de Estado. “Esse Plano é a nossa bússola, ele é quem vai direcionar os caminhos para ações de Economia Solidária, nele se delimitam todas as metas para os quatros anos, importante destacar a participação da sociedade civil através dos empreendimentos, dos órgãos de assessoria técnica e do Governo, então foi uma construção dentro do dialogo participativo”, avaliou.

Conforme Vanderson Carneiro, professor de Gestão Pública da Universidade Federal da Paraíba, o Plano teve como foco principal reunir todas as propostas que foram discutidas através das conferências territoriais. “A partir da criação do Plano, serão criadas linhas de ações e propostas de como potencializar e fortalecer os empreendimentos e, com isso, dar uma cara nova para a economia solidária do Estado. A Economia Solidária enquanto prática social ela já existe há muito tempo, o reconhecimento dessa prática como um Direito de trabalho associado é que ainda é recente”, finalizou.