Fale Conosco

12 de dezembro de 2016

Governo realiza Seminário sobre Educação Emocional e Social e consolida trabalho de cultura de paz nas escolas



Governo realiza Seminário sobre Educação Emocional e Social e consolida trabalho de cultura de paz nas escolas

O Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), realiza, nesta quarta-feira (14), o I Seminário de Educação Emocional e Social na Paraíba: “Reflexões sobre o valor das emoções e a construção da autoestima”. O evento será realizado das 8h às 17h, no Centro de Formação de Educadores Professora Elisa Bezerra Mineiros, no Bairro de Mangabeira, em João Pessoa.

A ação tem como objetivo divulgar os resultados obtidos nos últimos quatro anos nas escolas da Rede Estadual de Ensino e reforçar os vínculos entre líderes, educadores e gestores das 14 Gerências Regionais de Educação (GREs). Além disso, será um momento de compartilhamento, diálogo e reflexão coletiva com representantes da esfera pública e acadêmica sobre a importância da Educação Emocional e Social.

Desde 2013, a Metodologia Liga Pela Paz está presente nas escolas e nas famílias colaborando com a redução da violência, a melhoria da convivência e da aprendizagem, bem como com o desenvolvimento pessoal e profissional de educadores, beneficiando cerca de 100 mil alunos do Ensino Fundamental, mais 180 mil famílias e 4.800 educadores.

A partir de uma avaliação de resultados baseada em inventários aprovados pelo Conselho Federal de Psicologia, observou-se que 76% dos alunos avaliados adquiriram habilidades socioemocionais, melhorando seus relacionamentos, o nível de autocontrole e a assertividade ao apresentar suas emoções e defender seus direitos.

De maneira geral, constatou-se um aumento de 28% nos Comportamentos Socialmente Habilidosos e 27,4% nas Habilidades Acadêmicas, ou seja, alunos mais calmos, focados nos estudos e participativos. Além disso, a iniciativa conseguiu reduzir em 32% os Comportamentos Problemáticos, isto é, crianças e adolescentes vivenciam menos violência contra si e contra o outro, como o bullying, apresentando menos tristeza, hiperatividade e ansiedade excessiva, tanto no ambiente familiar quanto na comunidade escolar.