Fale Conosco

11 de agosto de 2013

Governo realiza qualificação sobre Teste Cutâneo para Tuberculose e Vacina BCG



O Governo do Estado, por meio do Núcleo de Doenças Endêmicas da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realiza a partir desta segunda-feira (12) até o próximo dia 16, uma Qualificação na Técnica de Aplicação e Leitura do Teste Tuberculínico e Vacina BCG. A qualificação será voltada para os profissionais de saúde da 3ª Gerência Regional (GRS), que fica em Campina Grande. O objetivo é ampliar o número de profissionais qualificados para aplicação e leitura do teste tuberculínico na Paraíba.

De acordo com a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Talita Tavares, o Governo do Estado vem promovendo constantes qualificações para as GRS. “A SES, através da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde (GEVS), vem trabalhando durante todo o ano, por GRS, proporcionando qualificações para enfermeiros e técnicos de enfermagem dos municípios”.

De 18 a 22 de fevereiro, foi realizada uma capacitação para dez profissionais da 7ª GRS, onde cinco enfermeiros ficaram como multiplicadores e cinco técnicos de enfermagem ficaram aptos para realizar o teste e a vacina.  De 6 a 10 de maio, participaram da capacitação dez enfermeiros da 8ª GRS, onde seis ficaram como multiplicadores e os demais aptos para administração das duas técnicas, e na 12ª GRS participaram seis técnicos de enfermagem que se tornaram aptos na administração das duas técnicas,

O teste, além de ajudar no diagnóstico da infecção latente pelo Mycobacterium Tuberculosis (ILTB), contribui também como método coadjuvante para o diagnóstico da Tuberculose. “A técnica de aplicação do teste tuberculínico é a mesma utilizada para a aplicação da vacina BCG, mudando apenas o local da aplicação, motivo pelo qual o Núcleo de Doenças Endêmicas e o Núcleo de Imunização da SES utilizam a capacitação para deixar aptos os profissionais para executar as duas técnicas”, explicou Talita.

Teste Tuberculínico – O Teste Cutâneo para a Tuberculose, também denominado Prova da Tuberculina, Prova de Mantoux ou Teste de PPD (“Purified Protein Derivative”), revela se a pessoa foi alguma vez infectada pela bactéria que causa a tuberculose. Basicamente, este teste consiste na aplicação, por via intradérmica, de uma pequena quantidade de derivado proteico purificado (PPD). A substância é purificada para prevenir o desenvolvimento da tuberculose em quem está se submetendo ao teste, mas ainda pode reagir no paciente que tem a doença.

“Se o local da aplicação tornar-se vermelho e inchado com um nódulo (pápula) duro, é muito provável que o paciente tenha tuberculose. Mas esse teste serve apenas de triagem, pois caso o resultado seja positivo, serão necessários vários outros exames como radiografia torácica, cultura e exame direto (Baar) e exames imunológicos, para confirmar o diagnóstico”, concluiu a gerente da SES.

Para mais informações sobre a saúde do Estado, acesse:

facebook.com/SaudePB

twitter.com/sesgovpb

instagram.com/sesgovpb