Fale Conosco

6 de maio de 2016

Governo realiza encontro das Escolas Cidadãs Integrais em João Pessoa



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação, realiza nesta terça-feira (10), a partir das 8h, o Encontro das Escolas Cidadãs Integrais – Transformando Vidas. O evento ocorrerá na Escola Técnica Pastor João Pereira Gomes Filho, localizada no bairro de Mangabeira, em João Pessoa, e reunirá gestores, professores  e alunos das oito escolas da rede estadual onde foi instituída a modalidade de ensino.

A programação do encontro consta de visita à sala de aulas temáticas, tais como a de Robótica e a de Inclusão Social, relato de experiência de transformação de vida do estudante protagonista Hudson Tawan Pavosqui da Silva a partir de seu ingresso à ETE de João Pessoa, além de oficinas de mídias sociais.

As oito Escolas Cidadãs Integrais e Escolas Cidadãs Integrais Técnicas são uma rede de unidades de ensino com foco no “Projeto de Vida” do estudante. Nessa nova metodologia, o estudante é estimulado a ser o protagonista de sua própria história, um agente transformador da realidade onde está inserido. Os professores, gestores e coordenadores dessas unidades de ensino passaram por formação, para oferecer um desenho curricular diferenciado, com metodologias específicas, apresentando aos estudantes a possibilidade de ser o que eles quiserem ser.

As Escolas Cidadãs Integrais estão localizadas do Litoral ao Sertão, nos municípios de João Pessoa, Bayeux, Santa Rita, Mamanguape, Itabaiana, Campina Grande e Itaporanga, onde estão matriculados mais de 1.500 estudantes em tempo integral. Nesse modelo de escola, implantado em 2016, a equipe de profissionais com formação específica e contínua e as práticas pedagógicas incentivam o desenvolvimento de competências pessoais e sociais dos estudantes, pois além das matérias da Base Nacional Comum (Português, Matemática, etc.) os alunos têm aulas de Orientação de Estudo, Preparação para o Pós-Ensino Médio, Avaliação Semanal, disciplinas eletivas e práticas de laboratório.

As Escolas Cidadãs Integrais e Escolas Cidadãs Integrais Técnicas são as seguintes: Escola Cidadã Técnica de João Pessoa; Escola Cidadã Técnica de Bayeux; Escola Cidadã Técnica de Mamanguape; Escola Cidadã Padre Hildon Bandeira em João Pessoa; Escola Cidadã Helinton Santana em Santa Rita; Escola Cidadã Nenzinha Cunha Lima em Campina Grande; Escola Cidadã Antônio Batista Santiago em Itabaiana e Escola Cidadã Francelino de Alencar Neves em Itaporanga.

Escola Cidadã Integral – Trata-se de um novo modelo de escola pública implantado na Paraíba, com a proposta de organização e funcionamento em tempo único (integral). É uma política pública e está inserida no Plano Nacional de Educação (PNE), na Meta 6: “Oferecer educação em tempo integral em, no mínimo, 50% das escolas públicas, de forma a atender, pelo menos, 25% dos alunos da educação básica e também no Plano Estadual de Educação (PEE).

Escolas Cidadãs Integrais Técnicas: escolas de Ensino Médio em período integral, com conteúdo pedagógico voltado para a profissionalização, tendo como premissa a formação de profissionais qualificados e capazes de influir positivamente no mercado de trabalho, atuando com protagonismo e espírito empreendedor na vida econômica e social.

O período letivo nas Escolas Cidadãs Integral e Técnica têm a duração diária de 9 horas e 30 minutos, com refeições incluídas (almoço e lanche). Nesse espaço de tempo, além das disciplinas obrigatórias, os estudantes poderão escolher matérias para enriquecer o currículo, como música, teatro, cinema, empreendedorismo e fotografia. Também será possível ingressar em clubes juvenis, como o jornalzinho da escola, a rádio da escola, entre outros.

A carga horária nas Escolas Cidadãs Integral e Técnica será das 7h30 às 17h, sendo uma hora e vinte minutos para almoço e dois intervalos de 20 minutos para o lanche da manhã e da tarde. O almoço e os dois lanches serão ofertados dentro da escola.

As Escolas Cidadãs Integral e Técnica terão uma estrutura diferenciada, um currículo inovador e o tempo de permanência dos estudantes será de 9 horas e 30 minutos, construindo uma formação autônoma, competente e solidária, formando os jovens para o mundo do trabalho e contribuindo na construção de um projeto de vida.