João Pessoa
Feed de Notícias

Governo realiza “Dia D” da campanha de vacinação contra a gripe

sábado, 30 de abril de 2016 - 20:28 - Fotos:  Joelma Medeiros

Com o objetivo de minimizar os riscos das complicações das doenças respiratórias, reduzindo a mortalidade dos diferentes tipos de gripes, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, realizou neste sábado (30) o “Dia D” da Campanha de Vacinação contra a gripe, em toda Paraíba. A abertura oficial da campanha aconteceu no centro da cidade de Santa Luzia, no Sertão paraibano.

Participaram da abertura oficial da campanha o prefeito do município de Santa Luzia, Ademir Morais, a secretária executiva de Estado da Saúde, Maura Sobreira, a gerente executiva de Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga, a secretária de Saúde do município de Santa Luzia, Dilma Morais Negromonte, a gerente da 6ª Regional de Saúde, Liliane Abrantes de Sena, o diretor da Maternidade Peregrino Filho em Patos, Odir Pereira Borges Filho, o diretor do Hospital de Santa Luzia, Tibério Morais, além de outras autoridades. Na ocasião, houve a apresentação da Banda Mirim e do Balé Saúde na Escola de Santa Luzia.

O prefeito Ademir Morais destacou que a cidade de Santa Luzia é parceira do Governo do Estado e do Ministério da Saúde e defendeu a importância da vacina. “Aparentemente a gripe é uma doença simples, mas sabemos as complicações que pode trazer, a exemplo da pneumonia. Então, para evitar as complicações da doença, é extremamente importante que a população compareça aos postos de vacinação. É importante deixar claro que a vacina não oferece nenhum risco, só benefícios”, comentou.

A Paraíba recebeu até o momento 630 mil doses da vacina trivalente contra a gripe, o que equivale a 61% da meta. Vale destacar que a vacina contra a gripe tem duração de um ano e não previne a doença, mas as complicações que a gripe pode causar, a exemplo das síndromes e hospitalizações.

A secretária executiva de Estado da Saúde, Maura Sobreira, explicou que a abertura oficial da campanha estadual de vacinação contra a gripe seguiu uma recomendação nacional, que anunciou o dia 30 como Dia D e ainda lembrou que a imunização já havia sido antecipada no estado para dois grupos prioritários. “Nós já havíamos antecipado a vacinação para gestantes e profissionais de saúde em combinação com o Conselho Municipal de Secretários Municipais de Saúde (Cosems). Nossa meta é vacinar as 946 mil pessoas, porém até agora o Ministério da Saúde só enviou 630 mil doses. Esse é um desafio, mobilizar população e equipes, mesmo com déficit de doses. Mesmo assim, estamos numa relação de parceria, fizemos mobilização em todas as regiões de saúde, reuniões com as coordenações de imunização e estamos buscando cada vez mais orientar e conscientizar a importância da população para a redução das complicações e internações,  que podem acontecer diante dessa importante vacinação, considerando os grupos prioritários, conforme protocolo do Ministério da Saúde”, afirmou.

Os primeiros a tomarem a vacina na cidade de Santa Luzia foi o casal João Gambarra da Nóbrega, de 97 anos, cirurgião dentista, e a esposa Dagmar Nóbrega Gambarra, de 78 anos, professora aposentada. “Estamos aqui com o objetivo de ficarmos protegido das complicações da gripe. A vacina é uma precaução. Estamos aqui para darmos exemplo. Essa campanha é muito louvável”, defenderam.

Quem também compareceu ao local da abertura da campanha foi a agricultora Edjane Oliveira, acompanhada da filha a pequena Beatriz de Oliveira, de três anos. “Resolvi trazer minha filha já nesse primeiro dia por medo da vacina acabar e também para deixar ela protegida”, disse a mãe da criança.

A campanha tem contribuído, ao longo dos anos, para a redução de complicações decorrentes da doença, para a diminuição das internações hospitalares e da mortalidade evitável nos grupos vacinados.

A meta da campanha é imunizar pelo menos 80% da população prioritária que é 946 mil pessoas. Em Santa Luzia, a meta é imunizar pelo menos 80% da população prioritária que é 4.052 pessoas. Após esse “Dia D”, a vacina permanecerá em todos os postos de vacinação, até 20 de maio.

De acordo com a chefe do Núcleo de Imunização da SES, Isiane Queiroga, é importante que os municípios executem a vacinação nos grupos prioritários, que são definidos pelo Ministério da Saúde por ser um público com maior risco de desenvolver complicações e hospitalizações.

Este ano o público alvo são crianças de seis meses a menores de cinco anos; idosos com mais de 65 anos; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); presidiários e trabalhadores do sistema prisional; população indígena; trabalhadores de saúde; portadores de doenças crônicas e jovens 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas.  O público-alvo deve apresentar o cartão de vacinação nos postos.

“Aproveito para lembrar às Secretarias Municipais de Saúde da importância de alimentarem diariamente o sistema de informação das doses aplicadas, a fim de obter cobertura adequada”, disse a gerente executiva de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde, Renata Nóbrega.