Fale Conosco

25 de julho de 2013

Governo realiza cursos profissionalizantes em unidades prisionais do Estado



Começam na próxima semana os cursos profissionalizantes de Técnicas Básicas de Garçom, no Presídio Regional de Cajazeiras, e de Cozinha Básica, que será oferecido nas Penitenciárias Padrão Romero Nóbrega (Patos) e Silvio Porto (João Pessoa), e no presídio de Catolé do Rocha. Os cursos fazem parte do projeto Cidadania é Liberdade, desenvolvido pela Gerência Executiva de Ressocialização da Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Seap).

A temporada de cursos teve inicio na segunda-feira (22), na Colônia Penal da cidade de Sousa, no Sertão do Estado, com a aula inaugural do curso de Instalador Elétrico Residencial, com carga horária de 200 horas. O Curso está contemplando 36 reeducandos durante os dois expedientes. Na oportunidade, foi distribuído um kit de material esportivo. Já na terça-feira (23), foi a vez da Penitenciária Dr. Romeu Gonçalves Abrantes – PB1 dar início ao cronograma do curso de Cozinha Básico, com carga horária de 60 horas, contemplando 20 reeducandos. Os cursos acontecem em unidades prisionais das cidades de João Pessoa, Patos, Catolé do Rocha, Sousa e Cajazeiras.

Para o secretário de Administração Penitenciária, Wallber Virgolino, esta é mais uma ação que promove mais uma programação de cursos profissionalizantes, dentre tantos outros que a Seap vem oferecendo, “uma vez que a capacitação e o trabalho dentro do sistema penitenciário não podem ficar restritos à fabricação de bolas, como acontece normalmente, temos que avançar nas políticas públicas de ressocialização e a nossa meta é atingir 80 por cento da população carcerária da Paraíba com estes cursos até 2014”.

A gerente de Ressocialização da Seap, Ziza Maia, afirmou que a qualificação profissional dos reeducandos é um direito e condição primordial para o fortalecimento do processo de ressocialização. Sobre os cursos de Cozinha Básica implantados, o coordenador do Programa Cidadania é Liberdade, acrescentou que, além da melhoria da qualidade da alimentação dentro das casas de detenção, estes cursos objetivam a capacitação dos participantes e a inserção deles no mercado de trabalho.

Educação profissionalizante – Os cursos oferecidos têm o objetivo de contribuir com a formação profissional das pessoas que estão recolhidas nas unidades prisionais, numa parceria entre a Seap, a Federação as Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), que objetiva capacitar cerca de 1500 pessoas até o final do ano.