João Pessoa
Feed de Notícias

Governo realiza ações alusivas ao Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial

sexta-feira, 24 de abril de 2015 - 15:59 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES)/ Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, realizou nesta sexta-feira (24), no Ponto de Cem Reis, na Capital, várias atividades alusivas ao Dia Nacional de Combate a Hipertensão, que transcorre em todo o país no dia 26 de abril (domingo).

Foram disponibilizadas gratuitamente para a população ações como a verificação de pressão arterial, teste de glicemia, orientação nutricional e respiratória, exames de saúde bucal, orientação de atividades físicas, teste de monoximetria (medida da concentração de monóxido de carbono), teste de Fargerstron (análise do grau de dependência de nicotina no organismo), aconselhamento psicológico ao fumante e divulgação de locais de tratamento contra o tabagismo.

Segundo a gerente do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis da SES, Gerlane Carvalho, a população, de maneira geral, sabe sobre a hipertensão e seus malefícios, mas a data pontual vem para tirar dúvidas. “Esclarecemos aos já diagnosticados hipertensos a melhor maneira de controlar a doença – com medicação permanente, diminuição do sódio na comida, hábitos e estilo de vida saudáveis. Para quem não é hipertenso a nossa missão é explicar como prevenir e ter uma melhor qualidade de vida. Se você é totalmente sedentário e passa a fazer atividade física três vezes por semana, por exemplo, já ajuda muito a prevenir ou controlar a pressão alta. Ter uma alimentação balanceada, evitar a ingestão de álcool e não fumar também são atitudes que melhoram, e muito, a situação”, concluiu.

O evento contou com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa (SMS-JP), que tem vários projetos com relação à prevenção e ao controle da hipertensão. “Temos o João Pessoa Vida Saudável, as academias de saúde, as ações desenvolvidas nas equipes de saúde da família, onde o usuário recebe as orientações e o acompanhamento adequado quando a hipertensão é diagnosticada. Hoje, nosso trabalho foi, através do resultado dos exames, encaminhar o usuário para a unidade mais próxima de sua casa, para que possa receber atendimento médico e, consequentemente, manter uma vida com melhor qualidade”, disse a técnica da área de hipertensão e diabetes da SMS-JP, Ana Oliveira.

As atividades tiveram parceria, também, da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC-PB), Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa-PB), Liga de Cardiologia da Paraíba e Faculdade de Ciências Médicas (FCM). A professora do curso de Nutrição, da FCM, Luciana Martinez, ressaltou a importância de ações como esta para a conscientização da população com relação ao controle e prevenção da hipertensão.  “Os alunos podem vivenciar na prática o que é visto em sala de aula. A população é beneficiada com serviços de qualidade – trouxemos alunos do curso de nutrição, com orientação nutricional; alunos do curso de enfermagem, com teste de glicemia e verificação de pressão; e de fisioterapia, com o teste de avaliação pulmonar”, afirmou a professora.

O motorista José Benedito Alves, de 60 anos, é hipertenso e aproveitou a oportunidade para verificar como está a saúde. “Tomo remédio todo dia e o tratamento é para a vida toda. O contato com os profissionais é muito importante; os exames regulares e as orientações ajudam muito a levar uma vida melhor”, disse ele.

Hipertensão – A ausência de sintomas atrapalha o diagnóstico da hipertensão ou pressão alta. A melhor maneira de descobrir é aferindo a pressão com regularidade. A hipertensão ocorre quando a pressão arterial está acima do limite considerado normal. Considera-se que uma pessoa é hipertensa se os níveis da pressão arterial forem iguais ou superiores a 14 por 9. Nos casos de hipertensão leve, mudanças no estilo de vida – emagrecer e praticar atividades físicas podem contornar o problema.

O cardiologista da SES, Fábio Almeida, lembrou que a hipertensão é uma doença silenciosa que traz muitos problemas. “Ela está ligada intimamente a doenças cardiovasculares: AVCs, infartos, por exemplo. Se o indivíduo não controla a hipertensão, os vasos sanguíneos vão sendo cada vez mais danificados, desencadeando problemas maiores”, alertou. Ele orientou que as pessoas com mais de 30 anos devem procurar regularmente o médico para fazer um check-up. “Avaliar a pressão, a glicose, o colesterol é imprescindível para prevenir a doença ou, ainda, controlá-la desde cedo. Fica o alerta, também, para as crianças, pois temos percebido com cada vez mais frequência a obesidade infantil – que provoca a hipertensão precoce e, consequentemente, a diabetes e maior índice de problemas cardiovasculares”, alertou.

O médico falou ainda que as doenças cardiovasculares são as maiores causas de morte no mundo. “Aproximadamente 34% das mortes em todo mundo ocorrem em decorrência de doenças cardiovasculares – infarto e AVC. Fica o alerta para a obesidade infantil, jovens que usam energéticos nas academias de ginástica e em relação aos idosos há um enrijecimento natural das artérias (o que exige cuidado redobrado). Indicamos hábitos alimentares saudáveis; diminuição na ingestão de sal; prática de atividades físicas; bebidas alcoólicas de maneira moderada e parar de fumar”, recomendou.

Cuidados e tratamento – Quando a pressão arterial atinge valores acima de 14 por 9 (140 por 90 mmHg), considera-se que a pessoa está com a pressão alta. Se a hipertensão não for controlada e acompanhada por médicos, pode comprometer o bom funcionamento de órgãos, causar o acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto no miocárdio. A prevenção é a melhor saída, mas, caso a hipertensão seja diagnosticada, existem maneiras de minimizar.

Em todo o Estado, apenas no ano passado, foram contabilizados 1.710 AVCs. Em 2015, já são 244 casos. Com relação a infarto agudo do miocárdio, foram 918 casos em 2014. Neste ano, já são 115 registros.

Dicas da Sociedade Brasileira de Cardiologia:

1. Verifique a pressão pelo menos uma vez por ano.

2. Pratique atividades físicas todos os dias.

3. Mantenha o peso ideal e evite a obesidade.

4. Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e com mais frutas, verduras e legumes.

5. Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.

6. Abandone o cigarro.

7. Nunca pare o tratamento. Ele é para a vida toda.

8. Siga as orientações de seu médico ou profissional da saúde.

9. Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.

10. Ame e seja amado.