João Pessoa
Feed de Notícias

Governo quer impulsionar o turismo rural na região do Brejo paraibano

terça-feira, 17 de dezembro de 2013 - 17:01 - Fotos: 

O Governo do Estado, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-Paraíba), está construindo um plano de ações integradas para impulsionar o turismo rural nos três municípios que circunscrevem a Área de Proteção Ambiental (APA) do Roncador – Bananeiras, Borborema e Pirpirituba, na região do Brejo.

Representantes das prefeituras dos três municípios, técnicos da Emater e agricultores familiares se reuniram na sexta-feira (13), na comunidade Caruatá, em Borborema, e decidiram pela execução das ações mais urgentes contidas no cronograma. Inicialmente, foi formada uma comissão para solicitar à Secretaria da Segurança e Defesa Social, policiamento para a comunidade e no entorno da Cachoeira do Roncador.

As construções de um mata-burro, de um quebra costelas e de passagem molhada para pedestres, bem como as placas informativas e de trânsito serão solicitadas diretamente à Sudema, obedecendo ao que recomenda a legislação pertinente às APAs. Ainda nesta semana, entre os dias 19 e 20, serão localizados 16 aviários para a produção de aves alternativas e 12 viveiros escavados para a produção de peixes. A pavimentação asfáltica da estrada que liga os municípios de Pirpirituba a Borborema será feita até 2016. Enquanto isso, o governo municipal continuará realizando os serviços de manutenção.

Ficou definido também que, enquanto será construído o centro comunitário de atividades, previsto para o final de 2014, a população deve realizar suas reuniões em sede provisória, cedida pela própria comunidade.

Dentre as prioridades reivindicadas para o atendimento às necessidades locais, quanto ao desenvolvimento do turismo rural, estão a construção de um centro de atividades múltiplas para apoio aos comunitários no atendimento aos associados e aos turistas e, como espaço de formação continuada de jovens, adultos e idosos, empreendimento este a ser viabilizado pela Secretaria de Cultura do Estado, além da construção de uma pousada rural, da normatização do trânsito de veículos e pedestres na área da cachoeira e a promoção de assistência técnica voltada para produção nas atividades pecuária de pequenos animais (avicultura, apicultura, piscicultura e suinocultura) e agrícolas, como o cultivo da banana, que tem grande potencial na região, destinando-os à comercialização em mercados aberto e institucional.

Constam ainda no plano de ação a promoção do turismo local, a partir do artesanato, necessitando, portanto, da organização de grupos de produção e capacitação de seus membros em cursos sobre guia turístico, hotelaria, artesanato e gastronomia regional.

O diretor técnico da Emater, Erasmo Lucena, que participou da reunião, destacou o trabalho executado pelos extensionistas, sob coordenação técnica do médico veterinário Hermano Araújo e da extensionista social Ivanalda Dantas. Integram a equipe, os técnicos Gláucia Gusmão, Maria do Livramento, Severino Diniz e Gilberto Amaral.

Enquanto as autoridades, extensionistas e agricultores discutiam as ações de melhoria econômica e social para a região, as crianças das comunidades participavam de atividades lúdicas educativas paralelas. Na ocasião, houve confraternização de Natal com almoço, brincadeiras, jogos e distribuição de prêmios.

PLANO – O plano de ação apresentado é resultado de amplo trabalho dos técnicos da Emater, realizado a partir da construção de diagnósticos participativos, em seis meses de reuniões sucessivas, entre os meses de abril e junho de 2013. O plano tem preposição para um ano de desenvolvimento das ações sendo, posteriormente, reavaliadas e repactuadas com a comunidade e os parceiros por ela identificados.

Todas as ações, em execução e a serem executadas, devem estar em consonância com a legislação ambiental por se situar em uma Área de Proteção Ambiental (APA), instituída pelo Decreto Estadual 27.204 de junho de 2006, em conformidade com o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC) Lei nº 9.985, de 18 de julho de 2000.

A APA do Roncador tem 6.113 hectares, com serras, vales e ravinas e a famosa Cachoeira do Roncador. Trilhas ecológicas, romarias religiosas, cachoeiras, bares e restaurantes são alguns atrativos da APA do Roncador, um dos pontos mais visitados da região e propício para impulsionar o turismo rural.