Fale Conosco

24 de julho de 2015

Governo promove teste rápido e outras ações no Dia Mundial de Luta Contra Hepatites Virais



Na próxima terça-feira (28), Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), promoverá teste rápido e uma campanha informativa, em vários municípios, com o objetivo de fortalecer as ações locais em relação às hepatites A, B e C, doenças infecciosas causadas por vírus que atingem o fígado, órgão vital para o corpo humano. Em geral, são doenças que não apresentam sintomas e, ao longo dos anos, podem causar danos ao fígado, evoluindo para cirrose e até mesmo para o câncer.

“A cultura de que as hepatites não são doenças graves, leva a uma interpretação bastante errada, uma vez que, se não for tratada no início, poderá levar à morte”, alerta a gerente operacional das DST/AIDS/Hepatites Virais da SES, Ivoneide Lucena. Segundo ela, a campanha informativa será através de folders, cartazes e faixas e ainda serão ofertados testes rápidos, durante todo o dia 28, nos municípios e, especialmente, no Complexo Hospitalar Clementino Fraga, referência no tratamento de Hepatites Virais no estado.

A diretora geral do Clementino, Adriana Teixeira, enfatizou a importância da busca pelos testes. “Uma vez detectada a doença e iniciado o tratamento, de maneira imediata, o paciente tem a possibilidade de uma condição de vida muito melhor. Nós, no Clementino, fazemos uma busca ativa. Ao invés de esperarmos a população nos procurar, oferecemos o teste para que qualquer pessoa possa fazer”, explicou.

Tratamento – Atualmente, os serviços de referência para o tratamento dos portadores de Hepatite Crônica estão em João Pessoa; Hospital Universitário Lauro Wanderley e no Complexo Hospitalar Clementino Fraga. As medicações são disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e dispensadas pelo Centro de Dispensação de Medicamentos Excepcionais (Cedmex), que distribui para as 12 Gerências Regionais de Saúde.

Ivoneide explicou que o tratamento só deve ser feito por profissionais especializados (hepatologistas ou infectologistas) e a duração vai depender da resposta terapêutica de cada paciente, assim como das recidivas.

A gerente falou que a Paraíba tem muito a comemorar diante dos avanços visualizados nos últimos anos. “Nosso Estado conseguiu descentralizar os testes rápidos para 95% dos municípios, ofertados pela Atenção Básica e qualificou mais de mil trabalhadores de saúde para atuarem com a tecnologia da testagem rápida. “Implantamos um serviço de tratamento assistido no Clementino Fraga com equipe multiprofissional e ampliamos os equipamentos de exames laboratoriais para sorologias de hepatites”, pontuou.

Saiba mais – Na Paraíba e em todo o Brasil circulam os vírus A, B e C. O infectologista do Clementino Fraga, Francisco Bernardino da Silva Neto, alertou sobre a importância da prevenção das doenças e do tratamento precoce. “As hepatites transmissíveis, B e C, são as mais perigosas, porque podem desencadear cirrose e até câncer de fígado. Existe uma vacina extremamente eficaz contra a Hepatite B, disponibilizada nos postos de saúde gratuitamente (para homens e mulheres com até 49 anos)”, informou.

Para a Hepatite C, como a transmissão é feita através do contato com sangue contaminado, a atenção deve ser redobrada. “Os indivíduos que receberam transfusão de sangue até o período que a testagem não estava disponível (em meados da década de 80); aqueles que fazem manicure e pedicure em salões de beleza e a população em geral, devem procurar fazer os exames”, orientou o médico.

Dados na Paraíba – Este ano, já foram confirmados 32 casos de Hepatite A e 30 de Hepatite B, na Paraíba. No ano passado, foram contabilizados 294 casos de Hepatite A e 166 de Hepatite B. Já em 2013, confirmaram-se 487 casos de Hepatite A e 181 de Hepatite B. No que se refere à Hepatite C, 16 casos já foram confirmados este ano. Em 2014 foram 86 casos confirmados. Já em 2013, 48 casos foram confirmados.