Fale Conosco

27 de novembro de 2012

Governo promove seminário para discutir violência contra a mulher



A Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (Semdh), promove, nesta quarta e quinta-feira (28 e 29), o II Seminário da Rede Estadual de Atenção Integral às Mulheres em Situação de Violência.  A abertura do evento será às 14h30 no Hotel Ouro Branco, em João Pessoa, e contará com a participação de aproximadamente 100 trabalhadores e gestores dos serviços de saúde, assistência social, promotorias, defensorias e juizados, e ainda de representantes de movimentos sociais.

De acordo com  Charlene Pereira, que compõe a equipe da Área Técnica da Saúde da Mulher da Secretaria de Estado da Saúde, o seminário discutirá os desafios para o enfrentamento à violência contra a mulher na interface como o narcotráfico, papéis e atribuições dos serviços e partilha das experiências das redes locais.

Ela explicou que o Governo do Estado vem realizando uma série de ações e desenvolvendo políticas públicas de combate e prevenção à violência contra a mulher. Ela lembrou que nesta quarta-feira (28), além da abertura do seminário, o Ponto de Cem Reis será palco da campanha “Violência contra a Mulher. Denuncie. Você não está sozinha”. A ação, em parceria com o Sistema Paraíba de Comunicação (TVs Cabo Branco e Paraíba, Jornal da Paraíba, e rádios FM/AM), acontece das 8h às 12h, e a população, em especial o público feminino, vai conhecer vários serviços oferecidos pelo Governo do Estado.

Para estruturar a rede de cuidados o Governo do Estado realizou oficinas em várias cidades para capacitar os profissionais e organizar os serviços de saúde no atendimento a essas vítimas. O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza, afirmou que o Governo do Estado não tem medido esforços e buscado parcerias para ampliar e melhorar os serviços de atendimento à mulher vítima de violência.

“Pela sua magnitude, a questão da violência contra a mulher merece uma atenção especial de todos os organismos do Governo, sejam eles municipal, estadual e federal, bem como da sociedade civil organizada”, enfatizou.

Fazem parte dos serviços da Rede de Atenção às Mulheres em Situação de Violência  as Casas Abrigo, Centros de Referência da Mulher, Delegacias Especializadas da Mulher (Deams), Centros de Referências Especializados da Assistência Social (Creas), Promotoria e Defensoria Pública, entre outros serviços, a exemplo da distribuição de preservativos, orientação sobre câncer de colo e de mama, aferição de pressão arterial e teste rápido HIV/Aids.

“Temos que unificar todos os setores para que seja dada atenção especial e emergencial para as mulheres vítimas, principalmente, de violência sexual em toda Paraíba. Precisamos articular tanto a saúde, desde as Unidades de Saúde da Família, até as delegacias e o setor jurídico, para garantir uma assistência adequada para essas mulheres”, enfatizou a secretária executiva da SES, Cláudia Veras.