Fale Conosco

31 de maio de 2013

Governo promove oficina gratuita de Elaboração de Projetos Audiovisuais



O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Cultura (Secult-PB), promove uma oficina sobre Elaboração de Projetos Audiovisuais, ministrada pelo cineasta Marcus Vilar, na próxima terça-feira (4), na cidade de Sousa. Com carga horária de quatro horas, a oficina será centrada em uma discussão conceitual sobre os processos de viabilização de recursos para projetos audiovisuais através de editais e seleções públicas de apoio à produção.

Na ocasião, Marcus Vilar vai exibir filmes de sua autoria que receberam incentivos públicos, em paralelo a outros projetos executados com recursos pessoais e/ou de empresas privadas. O diretor também vai falar sobre as etapas do seu projeto classificado no Edital de Apoio À Produção de Obras Audiovisuais Cinematográficas Inéditas, de Ficção, de Baixo Orçamento, promovido pela Secretaria do Audiovisual (SAV/MinC).

A oficina acontecerá no Campus da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), em Sousa, às 14h. Serão disponibilizadas 40 vagas para jovens e adultos, a partir de 16 anos, iniciados nas áreas de audiovisual e produção cultural ou em atividades correlatas. As inscrições são gratuitas e serão feitas no local de realização do evento, com uma hora de antecedência.

A realização da oficina na cidade de Sousa é uma atividade prioritária de descentralização das políticas sociais promovida pelo Governo do Estado, considerando a grande demanda proveniente de diversas regiões da Paraíba, por ações de formação nas áreas artístico-culturais.

O ministrante – Paraibano de Campina Grande, Marcus Vilar tem formação em Cinema Direto, no Nudoc, em 1982, e na Associação Varan, em Paris, nos anos de 85 e 86. Entre os primeiros trabalhos realizados estão “24 Horas” (15’, 1987) e “Sertãomar” (12’,1994). Em 1998 dirigiu o seu primeiro filme em 35mm, “A Árvore da Miséria” (12’), que recebeu prêmios em vários festivais, a exemplo do 21º Guarnicê de Cinema e Vídeo do Maranhão, 9º Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e 25ª Jornada Internacional de Cinema de Bahia.

A Canga” (12’, 2001), seu filme seguinte, foi agraciado com diversos prêmios, como o Especial do Júri no Festival de Cinema de Santa Maria da Feira, em Portugal. Em 2005, lançou “O Meio do Mundo” (12’) – detentor de três prêmios em festivais nacionais –, e em 2007, “O Senhor do Castelo” (72’), que foi agraciado com o Prêmio de Júri Popular, na 11º Mostra de Cinema de Tiradentes. Marcus Vilar atualmente está em processo de finalização do seu curta-metragem “O Terceiro Velho”, filmado no final de 2012, e na produção de um longa-metragem documental sobre Jackson do Pandeiro.