Fale Conosco

15 de fevereiro de 2014

Governo promove formação de profissionais da rede pública para combate e prevenção às drogas



A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Coordenação Estadual de Saúde Mental, vai promover, nesta segunda (17) e terça-feira (18), uma formação para professores, diretores e coordenadores pedagógicos, gestores locais de saúde e educação, profissionais de saúde e multiplicadores dos Centros de Apoio Psicossocial (Caps) sobre o combate e prevenção das drogas. A formação acontece das 9h às 18h, no Centro Formador de Recursos Humanos (Cefor-PB), em João Pessoa.

“O objetivo desta ação é o enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças e jovens da rede pública de ensino e das comunidades”, explicou Shirlene Queiroz de Lima, coordenadora estadual de Saúde Mental. Segundo Shirlene, logo após esta formação, ainda no mês de março, serão realizadas as intervenções em 16 escolas: oito estaduais e oito municipais.

A ação é uma das articulações governamentais estabelecidas pelo programa “Crack, é possível vencer”. Através do programa, a Coordenação da Saúde Mental do Ministério da Saúde, em parceria com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC), vem desenvolvendo estratégias de atuação no âmbito da prevenção e do cuidado para a dependência e uso abusivo de drogas junto a adolescentes e famílias. Nesse sentido, destaca-se a importância estratégica da qualificação de professores da rede pública do Ensino Fundamental e das equipes dos serviços públicos de saúde e de assistência social para a redução do índice de consumo de drogas.

Para o ano de 2014, o Ministério da Saúde planeja implementar um estudo de monitoramento e avaliação dos programas nas cidades de Tubarão, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, São Bernardo do Campo, João Pessoa, Fortaleza, Rio de Janeiro e localidades do Distrito Federal. Paralelamente às atividades dos programas, haverá a constituição de uma rede de pesquisadores vinculados às universidades públicas de cada estado para compor grupos de monitoramento e avaliação do processo e implantação dos resultados dos programas nos diferentes contextos nos quais serão aplicados.