João Pessoa
Feed de Notícias

Governo promove Dia D de vacinação para adolescentes no Conde

terça-feira, 27 de março de 2018 - 16:05 - Fotos:  Ricardo Puppe

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), promoveu, na manhã desta terça-feira (27), o Dia D da vacinação para adolescentes na Escola Estadual de Ensino Fundamental Ilza de Almeida Ribeiro, no município do Conde. A ação faz parte da intensificação da vacinação dos adolescentes, tendo como foco as vacinas contra HPV e Meningites, seguindo a recomendação do Programa Nacional de Imunizações para reforçar a vacinação nas escolas durante o mês de março.

A secretária executiva de saúde, Maura Sobreira, lembrou que mais de 100 municípios do Estado estão, simultaneamente, realizando a mesma ação de Dia D. “Temos a meta de vacinar 340 mil adolescentes contra o HPV e 284 mil contra a meningite. É fundamental que eles sejam vacinados para estarem protegidos das doenças. Aproveito para chamar a atenção dos agentes de saúde e agentes comunitários de saúde, pois estes profissionais conhecem as famílias das comunidades e podem garantir uma ação ainda mais efetiva”, alertou.

As vacinas estão disponíveis durante todo o ano nas unidades de saúde, entretanto a vacinação do adolescente no ambiente escolar é uma espécie de ação estratégica para o alcance de altas coberturas vacinais. Para as ações no Dia D do Conde foram disponibilizadas 200 doses da vacina contra a HPV e outras 200 contra a meningite.

“É bem difícil atingir o público adolescente, pois eles estão saindo da infância, ganhando autonomia, têm mudanças hormonais e muitas inseguranças. Nossa missão é conscientizar os jovens sobre a importância de criar, com a vacina, uma barreira contra as doenças”, afirmou a secretária de saúde do Conde, Renata Martins.

A prefeita do Conde, Márcia Lucena, também presente no Dia D da vacinação, lembrou que o momento pontual das atividades deve se propagar na sala de aula o ano inteiro. “O que foi orientado durante o evento tem que criar raízes todos os dias. Para isso, alerto os professores que precisam ser os orientadores e perpetuadores das informações dentro da sala de aula. Peço a estes profissionais que assumam o compromisso, independente da disciplina que leciona. Educação e saúde devem andar juntas cada vez mais”, pontuou Márcia.

O estudante do 7º ano Felipe Martins, de 12 anos, foi o primeiro menino a se vacinar. “Minha avó que me incentivou, eu já tinha tomado a primeira dose e agora foi o reforço. Não vou mentir, doeu um pouquinho, mas passa logo e é bom saber que não vou ficar doente. Agora vou dizer para os meus amigos se vacinarem também”, disse.

HPV – O HPV (vírus do papiloma humano, do inglês human papiloma virus) é uma infecção sexualmente transmissível, provocada por vírus que atacam, especialmente, as mucosas (oral, genital ou anal), tanto nas mulheres como nos homens. Existem mais de 200 variações desse tipo de vírus. A maioria está associada a lesões benignas, como o aparecimento de verrugas, que podem ser clinicamente removidas.

Em curto prazo, a infecção não apresenta qualquer tipo de sintoma. Em longo prazo, o diagnóstico geralmente aparece quando a infecção já provocou o surgimento de câncer como de colo de útero.

A população-alvo prioritária da vacina HPV é a de meninas na faixa etária de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, que receberão duas doses (0 e 6 meses) com intervalo de seis meses, e mulheres vivendo com HIV na faixa etária de 9 a 26 anos, que receberão três doses (0, 2 e 6 meses).

Meningites – A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos e, no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos.

Os principais sinais e sintomas são: febre, dor de cabeça, vômitos, náuseas, rigidez de nuca e/ou manchas vermelhas na pele. Em geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta. A vacinação é considerada a forma mais eficaz na prevenção da doença, e as vacinas contra as bactérias são sorogrupo ou sorotipo especificas.

“A vacina meningocócica entrou no calendário vacinal do adolescente ano passado, ou seja, é uma vacina nova e que poucos adolescentes tomaram. É importante que os adolescentes sejam imunizados para se protegerem de possíveis doenças. As vacinas oferecidas pelo SUS são seguras, com alta eficácia de proteção comprovada”, informou a chefe do Núcleo de Imunização da SES-PB, Isiane Queiroga.