Fale Conosco

7 de maio de 2013

Governo promove ação social voltada aos ciganos no Sertão paraibano



O Governo da Paraíba, através da Secretaria de Estado da Cultura, realiza até esta terça-feira (7) uma ação de assistência emergencial junto às comunidades ciganas da cidade de Sousa, no Sertão paraibano. As atividades contam com a presença do secretário de Estado da Cultura, Chico César, e são desenvolvidas em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade (SEPPIR), ligada à Presidência da República. Na ocasião, serão distribuídas 524 cestas básicas a 262 famílias da região.

A entrega das cestas vai acontecer no Centro Calon de Desenvolvimento Integrado (CCDI), equipamento sociocultural de referência da cultura cigana. A ação marca a retomada das atividades do Centro que estava desativado desde 2009. Agora, a Secult passa a integrar a gestão do equipamento cultural, que vai funcionar sob gestão compartilhada entre poder público e sociedade civil, através das lideranças ciganas.

A comunidade cigana de Sousa é composta por três ranchos localizados na zona periférica da cidade, com uma população de aproximadamente 1750 ciganos. As comunidades vêm sofrendo as consequências do período de estiagem. Nesta segunda-feira (6), houve a realização de uma ação coordenada, onde se efetuou o Cadastro Único de grande parte da população. As cestas foram doadas pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, através da articulação entre SEPPIR e Secult-PB. O cadastro habilita as famílias a receberem os benefícios de diversos programas sociais advindos do Governo Federal. Efetuado o cadastro, as comunidades vão passar a receber regularmente os benefícios.

Para o secretário de Cultura, Chico César, “é de extrema importância trabalhar com o conceito de cultura cidadã, cultura como direito à cidadania. Queremos garantir o direito desses indivíduos de se expressarem como grupo, como coletivo, dentro de suas particularidades. Nesse sentido, a Secult-PB tem intensificado a sua busca em trazer a fala e a contribuição desses povos que estão à margem da nossa sociedade, a exemplo dos ciganos, dos quilombolas, dos indígenas”.

Ainda segundo Chico César, a ação “pretende garantir o atendimento dessas necessidades básicas, primordiais, para que possamos restabelecer laços de confiança para que a cultura desse povo se manifeste, transcenda o ambiente que eles vivem e preencha esse espaço com cor e calor, permeando o território paraibano com cultura”.

Santa Sara de Kali – No dia 24 de maio é realizada uma tradicional festa de celebração a Santa Sara de Kali, padroeira dos ciganos. Por conta da festividade, a Secult-PB retornará à Sousa no fim do mês, com o objetivo de participar da atividade e acompanhar as ações desenvolvidas no CCDI.