Fale Conosco

21 de maio de 2018

Governo promove ação de acolhimento às famílias de reeducandos nas penitenciárias



fachada do presidio do roger foto walter rafael 270x183 - Governo promove ação de acolhimento às famílias de reeducandos nas penitenciáriasO Governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração Penitenciária (Seap); Casa Civil do Governador e em parceria com Igrejas, iniciou, neste domingo (20), na Penitenciária Flóscolo da Nóbrega (Roger), uma ação social de acolhimento às familiares dos reeducandos. O secretário da Seap, Sérgio Fonseca de Souza, anunciou que os eventos acontecerão em todos os presídios da capital, depois Campina Grande e outras cidades e serão semanais.

As famílias tiveram acesso a verificação da pressão arterial, teste glicêmico e testes rápidos de HIV e Hepatite. Houve ainda corte de cabelo e um farto café oferecido pela Igreja Universal. As crianças brincaram em pula-pula, além de ganhar algodão doce e pipoca. Orações e louvores transmitiram espiritualidade às pessoas. A cantora Márcia Félix, reeducanda em liberdade condicional, cantou diversos hinos.

De acordo com o secretário Sérgio Fonseca esta uma ação social, que acontecerá inclusive em mais de um presídio simultaneamente, é fundamental para envolver a família no processo de ressocialização dos apenados “Nós entendemos que esse momento de reinserção social envolvendo a família é muito importante para o apenado, então nós acreditamos que acolhendo bem os familiares, eles transmitem bem esta mensagem para os apenados que se sentirão mais acolhidos também”.

O secretário ainda acrescentou que as pessoas que cometeram crimes estão pagando suas penas conforme a Justiça determinou, mas o bom acolhimento vai facilitar a reinserção social do apenado, então “sensibilizando a família nós vamos sensibilizar também os presos”, pontuou. O secretário agradeceu aos parceiros Casal Civil do Governador, Igreja Universal, Igreja Anglicana Comunhão, as pastorais carcerárias e todas as Igrejas “porque nós sabemos que o Deus é único e essa assistência religiosa é importante para o preso e para seus familiares”, concluiu.

A assistente social e mestra em Ciências da Religião, Priscila de Alencar Sepúlveda, que responde pela Gerência de Ressocialização da Seap, avalia que “a Seap está promovendo o fortalecimento de vínculos dos reeducandos com sua própria família, fazendo a integração da sociedade intramuros com a sociedade extramuros. Isto traz para as unidades prisionais uma situação pacífica e a gente compreende que de fato a família é o seio da própria sociedade”.

O diretor da penitenciária Flóscolo da Nóbrega, David Efraim, agradeceu ao secretário da Seap, à Casa Civil e aos representantes das igrejas. Ele destacou que a ação social é uma forma de demonstrar o apoio, a atenção com os familiares dos apenados.

A gerente administrativa da Casa Civil do Governador, Hermancita Trigueiro, elogiou a iniciativa do secretário Sérgio Fonseca em levar a ação de acolhimento aos familiares dos reeducandos e assim contribuir com a cultura da paz dentro e fora das penitenciárias. Hermancita também preside no bairro de Mandacaru a associação CITAS – Centro Integrado de Trabalho e Ação Sociais, que desenvolve ações voluntárias há alguns anos.

O bispo Miguel Soares, da Igreja Universal, declarou que “a nossa intenção é colaborar tanto com os reeducandos que se encontram nas unidades prisionais quanto com seus familiares. Eu acho importante essa iniciativa da Seap que teve esse carinho com os familiares, agregando muitos valores através do Tenente-Coronel Sérgio Fonseca, com a Ressocialização e com a direção dos presídios, pretendemos ir em frente, levando a palavra de Deus, porque a gente acredita na mudança do ser humano”.

A pastora Linda Meira, da Igreja Anglicana Comunhão, também participou do evento com sua equipe.