Fale Conosco

11 de dezembro de 2015

Governo participa de seminário sobre administração da penicilina na Atenção Básica



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado (SES-PB), participou, nessa quinta-feira (10), do seminário “Conversando sobre a Administração da Penicilina na Atenção Básica”. O evento foi realizado no auditório do Unipê, em João Pessoa, e contou com participação de aproximadamente 200 pessoas, entre representantes do Conselho Regional de Enfermagem, Conselho Regional de Farmácia, enfermeiros e médicos da Atenção Básica, além de gestores da Secretaria de Saúde da Paraíba.

Durante toda a tarde, foi abordada toda a questão da administração da penicilina no combate à sífilis. Segundo a secretária executiva de Estado da Saúde, Maura Sobreira, o seminário é importante por discutir a administração da Penicilina para o enfrentamento à sífilis nas Unidades de Saúde da Família da Paraíba. “Embora a Paraíba tenha uma alta cobertura de Saúde da Família, sendo a segunda maior do país, mesmo assim o tratamento da sífilis ainda não vem sendo realizado pelas equipes da Atenção Básica. Na verdade, sabemos que existe toda uma questão histórica de medo do profissional em administrar a penicilina, associando o medicamento a um possível choque anafilático, e estudos nos mostram que o risco é mínimo. Na verdade, não se tem registro de reação anafilática na Atenção Básica, e estamos aqui hoje para esclarecer e desmistificar isso”, explicou Maura.

Para a chefe do Núcleo de DST/AIDS da SES, Joanna Ramalho, é importante esclarecer essa questão, para que se possa por um fim à sífilis na Paraíba. “Esse seminário é de extrema importância, pois debate essa questão tão problemática que é a sífilis no nosso estado e as estratégias para erradicar a doença”, disse Joanna.

Para Lenilma de Araújo Menezes, presidente da Associação Brasileira de Enfermagem na Paraíba, o evento vai esclarecer que não existe perigo algum na administração do medicamento no tratamento da sífilis. “Por causa desse medo dos profissionais em administrar a penicilina, os números da doença aumentaram. Por isso nos debruçamos sobre o tema e organizamos este seminário, convidando um médico infectologista para falar sobre a sífilis e a administração da penicilina, e assimdesvendar as verdades e mentiras sobre o assunto. Imagino que esse evento vai acalmar os corações, pois estamos desmistificando o uso da penicilina, uma vez que em uma portaria do Ministério da Saúdeé ditoque até um auxiliar de enfermagem pode administrar o medicamento. Isso deixa claro que não existe motivo para esse medo, é totalmente seguro”, concluiu Lenilma Menezes.