João Pessoa
Feed de Notícias

Governo participa de Feira Brasil Mostra Brasil com alerta sobre enfrentamento do trabalho infantil

sábado, 23 de julho de 2016 - 14:41 - Fotos:  Divulgação

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), está com um estande na 22º Edição da Feira Brasil Mostra Brasil, no Centro de Convenções, expondo as principais ações da Secretaria e promovendo o enfrentamento do trabalho infantil. O objetivo é conscientizar a população que vai ao evento sobre as piores formas de trabalho que são submetidas crianças e adolescentes, desde os serviços domésticos a exploração sexual.

A abertura da Feira aconteceu na tarde desta sexta-feira (22) e segue até o dia 31 deste mês com uma extensão de quase 14 mil m² de área montada e mais de 350 estandes. A expectativa dos organizadores é que passem pelo local cerca de 120 mil pessoas.

A Secretaria, por meio da Coordenação do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil organizou um espaço com balões coloridos, mesinhas para crianças e elaborou atividades lúdico-pedagógicas com a temática Trabalho Infantil para receber os visitantes da Feira.

Disque 123 – Está sendo divulgado também na feira o Disque Estadual 123, uma ferramenta para o enfrentamento de qualquer tipo de direito violado, que atende as denúncias de forma sigilosa, encaminha e monitora os casos.

Ainda no Estande da Sedh há distribuição de canetas e adesivos que fazem um alerta a população sobre o Trabalho Infantil. A ideia é mobilizar a sociedade, para que com a ajuda de todos, a problemática que ameaça o futuro de crianças e adolescentes de toda a Paraíba seja revertida.

Enfrentamento do abuso e exploração sexual – Neste ano, a Sedh lançou o Projeto Interventivo: Abuso e Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes #NÃOtátranquilo#NÃOtáfavorável, uma proposta de prevenção, orientação e trabalho multidisciplinar sobre a Exploração Sexual e o Abuso, que configuram uma das piores formas do Trabalho Infantil.

O projeto foi executado durante os meses de março e abril em toda Paraíba e seguiu nos meses de junho e julho com a mobilização de enfrentamento de todo tipo de trabalho infantil.