Fale Conosco

24 de setembro de 2011

Governo participa de conferência sobre segurança alimentar e nutricional em Lagoa Seca



A Secretaria de Estado da Saúde (SES) é parceria do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado da Paraíba (Consea-PB) na 3ª Conferência de Segurança Alimentar e Nutricional que será realizada no período de segunda a quarta-feira (26 a 28) no convento Franciscano de Santo Antônio Ipuarana, em Lagoa Seca. O evento deverá contar cerca de 350 pessoas da sociedade civil organizada e do poder público.

No evento, que tem como tema “Alimentação Adequada e Saudável: direito de todos”, a SES será representada pela nutricionista Inez Maria da Silva, que faz parte do Grupo de Trabalho de Alimentação e Nutrição. O principal objetivo desse evento é construir compromissos para efetivar o direito humano à alimentação adequada e saudável por meio de implementação da Política e do Sistema Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan).

Durante a conferência acontecerão palestras, debates, apresentação de relatórios das conferências regionais que foram realizadas em várias cidades do Estado e trabalhos em grupos. Ao final do evento serão escolhidos os delegados que vão participar da conferência nacional, marcada para o período de 7 a 10 de novembro, em Salvador, na Bahia.

Regionais – Para que a conferência estadual acontecesse, foram realizadas cinco conferências regionais entre os meses de julho e agosto nas cidades de Patos, Guarabira, Campina Grande, João Pessoa e Sousa. Inez Maria explicou que é de responsabilidade dos governos discutirem estratégias com a sociedade civil organizada, para que todos tenham acesso a uma alimentação de qualidade. “Essas conferências acontecem para garantir que a sociedade bem como os gestores municipais, estaduais e nacional possam pensar e construir acordos que garantam alimentação saudável à população, sobretudo a menos favorecida”, destaca.

Para garantir a segurança alimentar e nutricional, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) adota políticas de ampliação do acesso aos alimentos, combinando programas e ações de apoio à agricultura tradicional e familiar de base agroecológica e cooperativa, além da implantação de uma ampla Rede de Segurança Alimentar e Nutricional.

Dentro desse propósito, as políticas públicas garantem o acesso regular e permanente a alimentos (inclusive a água) de qualidade e em quantidade suficiente para uma vida saudável. Essas políticas estão voltadas a todos os cidadãos, particularmente a população em situação de vulnerabilidade social e os povos e comunidades tradicionais.