Fale Conosco

18 de dezembro de 2012

Governo participa de apresentação de resultados do PRVL no Rio de Janeiro



A ONG Observatório de Favelas , do Rio de Janeiro, promoveu na quinta (13) e sexta-feira (14), um encontro com gestores dos municípios brasileiros para apresentação dos resultados obtidos pelo Programa de Redução da Violência Letal (PRVL), no Rio de Janeiro. A Paraíba foi representada pela Gestora do Programa Estadual de Políticas sobre Drogas (PEPD/PB), Ana Cristina Ouro. O  encontro teve a participação de gestores dos municípios brasileiros para apresentação dos resultados obtidos pelo Programa de Redução da Violência Letal (PRVL).

O Observatório de Favelas é uma organização social composta por pesquisadores e profissionais oriundos de espaços populares, com a missão de elaborar conceitos, projetos, programas e práticas que contribuam na formulação e avaliação de políticas públicas voltadas para a superação das desigualdades sociais. Na oportunidade, além dos resultados da pesquisa sobre políticas de prevenção realizada em 16 regiões metropolitanas, foi apresentada a atualização do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), calculado para todos os municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes e uma oficina sobre o Guia Municipal de Prevenção à violência letal contra adolescentes e jovens.

Este levantamento de metodologias preventivas e a divulgação anual do Índice de Homicídios na Adolescência (IHA) têm sensibilizado diversos municípios para a temática, frisando a importância de fortalecer a formulação de políticas locais de prevenção à violência letal. No mapeamento procurou-se levantar os principais programas e projetos relacionados à prevenção da violência, buscando identificar as formas como a questão da letalidade tem sido abordada por diferentes políticas públicas.

O material apresenta os passos necessários para a elaboração de um diagnóstico local, a formulação de uma política de prevenção de forma participativa, o monitoramento e avaliação da política implementada.  O PRVL é uma iniciativa coordenada pelo Observatório de Favelas, realizada em conjunto com a Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente e o UNICEF, em parceria com o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. No ano de 2008, esses parceiros se articularam para desenvolver estratégias que contribuam para a reversão das mortes violentas que afetam a adolescência e a juventude no Brasil.