Fale Conosco

27 de maio de 2013

Governo oferece rede de serviços para o combate e prevenção da mortalidade materna



O Governo do Estado comemora, nesta terça-feira (28), o Dia Nacional de Redução da Mortalidade Materna, lembrando os serviços de saúde colocados à disposição das mulheres e crianças. As ações vêm sendo realizadas pelo Projeto Rede Cegonha, uma estratégia do Ministério da Saúde que visa organizar uma rede de cuidado que assegure a mulher o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada durante a gravidez, parto e puerpério e que também assegure que a criança tenha direito a um nascimento seguro, crescimento e desenvolvimento saudável.

O projeto, lançado ano passado, sistematiza e institucionaliza um modelo de atenção ao parto e ao nascimento que vem sendo discutido e construído no país desde os anos 90, com base no pioneirismo e na experiência de médicos, enfermeiros, parteiras, acadêmicos, antropólogos, sociólogos, gestores, formuladores de políticas públicas, gestantes, ativistas e instituições de saúde, entre outros. Trata-se de um modelo que garante às mulheres e às crianças uma assistência humanizada e de qualidade, que lhes permite vivenciar a experiência da gravidez, do parto e do nascimento com segurança, dignidade e beleza.

Para compor a Rede Cegonha, o Estado da Paraíba elegeu quatro regiões prioritárias que são: a 1ª região (João Pessoa + 14 municípios); 6ª região (Patos + 24 municípios); 9ª região (Cajazeiras + 14 municípios) e a 16ª região (Campina Grande+14 municípios) aprovadas pelo Ministério da Saúde, de acordo a portaria 2.359 de outubro de 2012. Até o final de 2013, as outras 12 regiões serão prioritárias.

As ações da Rede Cegonha são coordenadas pelo Ministério da Saúde e executadas pelos Estados e Municípios, por meio de um plano de ação composto por propostas que abrangem a atenção integral à saúde da mulher no componente obstétrico, com foco na gravidez para pós-parto e assistência infantil. A coordenadora da Área Técnica da Saúde da Mulher da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Fátima Moraes, ressaltou que o Governo do Estado tem trabalhado para melhorar a rede de saúde na Paraíba: “O Governo do Estado não tem medido esforços para melhorar a assistência à saúde da mulher, como exemplo eu posso citar as melhorias na maternidade de Patos e a inauguração da Maternidade de Taperoá. Além disso, a implantação da Rede Cegonha registrou aumento no número de exames de prevenção do câncer de colo de útero, mamografias, além de outros serviços voltados para a melhoria da saúde da mulher”.

De acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), de 2009 até agora, o número de óbitos maternos na Paraíba é de 135. O secretário de Estado da Saúde, Waldson Dias de Souza ressaltou a relevância das ações inseridas na rede e destacou a importância do desenvolvimento de ações integradas à saúde. “A construção de redes ancoradas e definidas é a forma mais efetiva de se alcançar resultados positivos”, disse.

A rede abrange cuidados como o pré-natal de qualidade, a efetividade do direito ao acompanhante no momento do parto, a execução das boas práticas relacionadas ao parto e nascimento por parte dos profissionais de saúde, o transporte seguro e as novas instalações para as gestantes. “Precisamos pensar na qualificação, integração dos serviços existentes e fortalecimento, além da ampliação da oferta”, comentou o secretário.