Fale Conosco

20 de outubro de 2011

Governo leva serviços de saúde à Associação dos Inativos da Polícia Militar



Dando continuidade às ações do projeto “Vigilância no Quartel”, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) oferece, nesta sexta-feira (21), das 8h às 12h, serviços de saúde aos membros da Associação dos Inativos da Policia Militar da Paraíba (AssinPM-PB). O projeto, que funciona desde abril deste ano, tem como objetivo dar assistência e suporte em saúde aos trabalhadores militares.

A gerente executiva de Vigilância em Saúde, Júlia Vaz, lembrou que o projeto já atendeu os militares do 5º Batalhão de Polícia Militar (5º BPM), o Corpo de Bombeiros Militares, Casa Militar do Governador e a Associação dos Reformados, em João Pessoa, e também os integrantes do 4º BPM e Corpo de Bombeiros Militares do município de Guarabira.

“Na próxima quarta-feira estaremos reunidos com a corporação militar do município de Patos para que possamos realizar o projeto também naquela cidade. Nossa preocupação é dar atenção em saúde também para os militares, um público que trabalha diretamente com situações de estresse e tensões no dia-a-dia”, observou Júlia Vaz.

Nesta sexta-feira, o projeto será desenvolvido na sede da Associação dos Inativos da Policia Militar, situada na Rua Riachuelo, n° 138, no Centro de João Pessoa. Serão oferecidos um café da manhã e serviços como verificação de pressão arterial (PA), teste de glicemia capilar – que só pode ser feito em jejum –, teste de fagerstrom, que avalia o grau de dependência da nicotina, orientação sobre tabagismo, divulgação dos Centros de Tratamento ao Fumante, teste rápido de HIV, sorologia para hepatite B e C, sorologia para VDRL (sífilis), dosagem sanguínea PSA (próstata) e aconselhamento. Ainda será feita imunização contra hepatite B, DTC (difteria e tétano) e tríplice viral.

O Projeto – O “Vigilância no Quartel” é coordenado pela Gerência Executiva de Vigilância em Saúde (Gevs) da SES e é pioneiro no Estado. O objetivo principal é levar ações de promoção à saúde, vigilância, prevenção e controle de doenças e agravos para militares e familiares.  Além dos exames de sangue e pressão arterial, a equipe da saúde também oferece atendimento médico, odontológico e dicas sobre HIV/aids com distribuição de preservativos. Os casos mais graves são encaminhados para tratamento nos setores específicos.

De acordo com Júlia Vaz, o projeto representa um momento muito importante porque o policial aparenta ser saudável e, por isso, costuma não se preocupar muito com a saúde. “Então encontramos esta forma para levar até eles os exames principais que devem ser feitos anualmente para se detectar algum problema mais sério de saúde. Acho que esta é uma oportunidade de fazer o que nunca foi feito antes para estes homens e mulheres que dedicam a vida em prol da segurança da população”, disse.