Fale Conosco

30 de junho de 2014

Governo leva grupo de indígenas para troca de experiências com artesãos



30.06.14 emater leva grupo indgenas trocar experiencia 1 270x179 - Governo leva grupo de indígenas para troca de experiências com artesãosO Governo do Estado, por meio da Emater Paraíba, que integra o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Pronater), promoveu na sexta-feira (27) intercâmbio entre os indígenas das aldeias de Baía da Traição, Rio Tinto e Marcação com os artesãos do Cariri e de outras regiões do Estado, que expõem seus produtos no Salão do Artesanato em Campina Grande. Ao final do encontro, eles consideraram proveitosas as trocas de experiências porque serão úteis para aperfeiçoamento de seus trabalhos.

A visita começou pelo escritório regional da Emater Paraíba em Campina Grande, onde ouviram palestra sobre a vida de aldeias da região amazônica, que já trabalham com transição agroecológica e conheceram a luta dos indígenas norte-americanos para conquistar suas terras. Foram recebidos pelo coordenador regional José Salves Junior e toda equipe técnica.  Também visitaram a II Mostra Regional da Agricultura Familiar, na Praça Clementino Procópio, com a finalidade de conhecer as experiências, a comercialização e articular a organização da agricultura familiar. Depois, os indígenas foram ao Salão de Artesanato e à Vila do Artesão.

A equipe foi acompanhada no evento pelos articuladores estadual e regional da Rede Temática  de Indígenas da Emater Paraíba, respectivamente, Isaurinda Ferreira Nóbrega Diniz e Guilherme Nascimento. O grupo estava acompanhado do extensionista José Carlos Felix, do escritório da Emater em Rio Tinto.30.06.14 emater leva grupo indgenas trocar experiencia 4 270x179 - Governo leva grupo de indígenas para troca de experiências com artesãos

Desde a primeira quinzena de junho, a Emater Paraíba começou a trabalhar com 17 atividades entre oficinas, intercâmbios, cursos e encontros com os povos indígenas de comunidades de Rio Tinto, Marcação e Baía da Traição e serão concluídos em outubro próximo. As ações envolvem metodologia participativa, artesanato em cerâmica, avicultura alternativa e gestão social em agricultura, fruticultura e apicultura, além de políticas públicas direcionadas aos povos indígenas.