João Pessoa
Feed de Notícias

Governo leva ações do Programa Viva Água a comunidades quilombolas

segunda-feira, 27 de março de 2017 - 17:48 - Fotos:  Alberto Machado/Secom PB

Assegurar a saúde da população que não tem a acesso à água potável. Este é o objetivo do Viva Água, programa do Governo da Paraíba, desenvolvido pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (Sedh), iniciado ano passado, dentro do Plano Emergencial de Enfrentamento à Estiagem, e que tem como meta a distribuição de 10 mil filtros cerâmicos para as famílias da zona rural dos municípios que estão enfrentando o problema da estiagem. Na sexta-feira (24) e domingo (26), as ações do programa chegaram a comunidades quilombolas das regiões do Brejo e Curimataú.

Na sexta-feira (24), a secretária do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, esteve na Comunidade Quilombola Serra do Abreu, localizada entre os municípios de Nova Floresta e Picuí. No local residem 30 famílias, e cerca de 100 pessoas sofrem com os efeitos da falta de chuvas. E além dos filtros, receberam das mãos da secretária máquinas de costura, que beneficiarão o grupo de mulheres que participaram do curso de corte e costura. A localidade também foi contemplada com a construção de cinco cisternas, do tipo “Calçadão”, das 69 que foram construídas na região.

No evento que reuniu ainda moradores das Comunidades Quixaba e Passagem, Cida Ramos destacou sua preocupação com cada pessoa que mora nos lugares mais longínquos. Ela frisou que os filtros são destinados às famílias que estão inscritas no Cadastro Único, que preenchem critérios que configuram situação de vulnerabilidade social. Lembrou a importância e o papel da mulher na formação das famílias, e que uma das ações da Sedh é  incentivar as ações produtivas em cada comunidade, garantindo assim a autonomia financeira.

“É de extrema importância fazer com que as políticas públicas cheguem a cada pessoa que delas necessitam. Estamos diminuindo a mortalidade infantil com a construção de cisternas, distribuição dos filtros. A Paraíba é único Estado do país a pagar todo ano o Abono Natalino para mais de 504 mil famílias; e que instituiu o Cartão Alimentação, beneficiando as famílias cadastradas no Bolsa Família”, destacou.

Lembrou ainda diversos outros programas e projetos implantados a partir de 2011. “O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que tem como objetivo a aquisição pelo Governo do Estado dos alimentos produzidos através da agricultura familiar; os Restaurantes Populares, os Condomínios Cidade Madura, já presente em três cidades e nos próximos dias será entregue em Guarabira; os Núcleos de Acolhida Especial (NAE), as Casas da Cidadania”, são alguns deles.


Alagoa Grande –
Comunidades Quilombolas e de Assentamentos do município de Alagoa Grande também foram beneficiadas. Neste domingo (26), a secretária Aparecida Ramos esteve na cidade de Alagoa Grande para dar continuidade à distribuição dos filtros cerâmicos, dentro do Programa Viva Água, do Governo do Estado.

Num encontro que reuniu centenas de mulheres de sete Comunidades Quilombolas (Caiana dos Criolos, Gruta, Pedra d’água, Matias, Matão, Bonfim e Mundo Novo), além de famílias dos Assentamentos Monsenhor Luís, Quirino, Penha I e II, José Horácio, Severino Cassimiro e Severino Ramalho, Cida Ramos fez a entrega de filtros cerâmicos a cerca de 150 mulheres.

A secretária lembrou que a Paraíba e o país ainda possuem uma dívida imensa com as comunidades quilombolas e destacou o trabalho desenvolvido pelo governador Ricardo Coutinho, por meio da Sedh. “Na Comunidade do Bonfim, foi implantada a Cozinha Comunitária; e o galinheiro, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater), que assegura aos moradores a criação e a comercialização de galinhas, bem como de ovos”, comentou.

Na ocasião também foi lembrando que o Governo do Estado, por meio das Chamadas Públicas, na Modalidade de Compras Institucionais, passará a incentivar a agricultura familiar com a aquisição de alimentos, como: verduras, legumes e tubérculos para as unidades hospitalares do Estado.

Para dona Josefa Pereira Felismino, mais conhecida como “Loura”, as ações do Governo na localidade onde mora foram de extrema importância. “Hoje podemos produzir verduras, batata, macaxeira, banana, criamos galinhas, e os ovos, vendemos para o compra direta. Nos sábados tem a feirinha onde também vendemos nossos produtos. Ainda faço bolo e levo para vender. E isso é muito, muito importante porque temos nosso meio de vida, sem precisar ficar mais sujeitos a ninguém”, ressaltou dona Loura.