Fale Conosco

8 de novembro de 2013

Cooperar apresenta projeto ao Ministério do Planejamento



A Carta Consulta do novo acordo de empréstimo entre o Governo do Estado através do Cooperar em parceria com o Banco Mundial para o quadriênio 2014-2017 foi apresentado à Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex) do Ministério do Planejamento em Brasília, na quarta-feira (6) pelo gestor do órgão, Roberto Vital que prevê um investimento de US$ 79,8 milhões com contrapartida do governo.

Para o gestor do Cooperar, o governo tem trabalhado com celeridade para dar oportunidade às populações que vivem no meio rural e diminuir os índices de pobreza nestas localidades, por isso, mesmo ainda na finalização da execução do convênio anterior, o órgão vem trabalhando para organizar todo o trâmite necessário à aprovação de um novo acordo que deverá ser assinado ainda no primeiro semestre do próximo ano. “Desta vez, temos a perspectiva de atender 1.380 projetos e beneficiar 46 mil famílias”, lembrou.

Em exposição oral ao Grupo Técnico (Gtec) do Cofiex, Roberto Vital falou dos investimentos contratados pelo Governo do Estado em prol do desenvolvimento sócio-econômico da Paraíba, no valor de R$ 5,1 bilhões destinados às áreas de infraestruturas hídricas, rodoviária e turísticas, além de saneamento básico, agropecuária, entre outras.

Ele lembrou que um cenário propício de atração aos investidores, como o Banco Mundial, por exemplo, foi proporcionado pelo atual governo que equilibrou as contas, organizou a máquina pública, realizou grandes investimentos em infraestrutura, entre outros. “Voltamos a ter crédito no mercado nacional e internacional e isso tem gerado investimentos tanto no campo como nas cidades, com a consequente melhoria na qualidade de vida das pessoas”, destacou.

A Carta Consulta do Projeto Paraíba Rural Sustentável (PPRS) do Cooperar foi encaminhada diretamente pelo governador Ricardo Coutinho que analisou e disponibilizou via sistema online – pois exige a assinatura digital do chefe do executivo estadual – para análise do Cofiex no mês passado , e após a exposição oral do documento, deverá entrar na pauta para aprovação da comissão até o final deste ano. “Após a aprovação, o Governo do Estado já pode realizar novos investimentos com a contrapartida programada”, disse Roberto Vital.

Depois da análise do Cofiex do Ministério do Planejamento, o documento segue para análise do Banco Mundial cujos recursos da instituição financeira só poderão ser acessados após a assinatura do novo convênio em 2014.