João Pessoa
Feed de Notícias

Governo lembra Dia Mundial do Coração com ações de saúde

quinta-feira, 29 de setembro de 2016 - 15:08 - Fotos:  Ricardo Puppe/Secom Pb

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), realizou, nesta quinta-feira (29), uma série de atividades de saúde como forma de prevenção às doenças cardiovasculares. A ação marcou o Dia Mundial do Coração, das 9h ao meio dia, no Shopping Tambiá, em João Pessoa, onde foram oferecidos serviços de verificação de pressão arterial, orientações de prevenção às doenças cardiovasculares, além de combate aos fatores de risco, como tabagismo, obesidade, diabetes, colesterol e sedentarismo.

“As ações em comemoração ao Dia Mundial do Coração têm por objetivo alertar a população sobre as doenças do aparelho circulatório. Além disso, mostrar a importância de prevenir e combater os fatores de risco modificáveis, como tabagismo, colesterol alterado, hipertensão arterial, inatividade física, sedentarismo, sobrepeso ou obesidade, presença de diabetes e alimentação inadequada, que contribuem para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares, mostrando que é imprescindível adotar hábitos saudáveis”, disse a chefe do Núcleo de Doenças e Agravos Não Transmissíveis, Gerlane Carvalho.

O Shopping Tambiá foi escolhido como local para sediar as atividades em virtude da grande circulação de pessoas. “Sabendo que a correria do dia a dia faz com que muita gente deixe de procurar os serviços de saúde, são muitas pessoas que circulam nos shoppings, seja a passeio ou a trabalho, e ao verem que estão sendo ofertados exames e testes gratuitos, tiram um tempinho para cuidar de si”, comentou Gerlane.

Ainda de acordo com Gerlane, é uma tendência nacional o crescimento do número de mortes por infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC). “Infelizmente, muitas pessoas só se conscientizam quando têm algum infarto, AVC ou complicação que envolva doenças no coração. A assistência e o tratamento são, de fato, muito importantes, mas a prevenção é sempre a melhor saída. Nesta ação pontual, não tem um público nem uma faixa etária definida. Todos recebem orientações para se manterem longe das doenças, independente da idade ou gênero”, explicou ela.

A conscientização da população é extremamente importante. “A prática de atividades físicas, visando à saúde, deve entrar na rotina de todos. Além disso, se alimentar bem – inserindo no cardápio diário alimentos naturais, como frutas e verduras, evitando frituras, gorduras e o uso excessivo de sal”, orientou.

O estudante Vanderson Araújo tem 25 anos e há um ano e meio foi diagnosticado com hipertensão ao ter um princípio de infarto. “Eu era extremamente sedentário e comia muito mal. Estava com um peso acima do considerado normal para minha altura e minha idade. A partir dessa complicação, comecei a me cuidar mais. Atualmente pratico atividades físicas regularmente, sigo a dieta prescrita pelo médico e tomo os remédios. A hipertensão é silenciosa e não tem cura, então preciso redobrar os cuidados para não ter complicações mais graves futuramente”, disse ele.

Já o autônomo Edmilson Batista, com 55 anos de idade, nunca teve nenhuma complicação, mas admite que não se cuida muito bem. “Sou desleixado com a alimentação e minha atividade física é somente a correria do dia a dia. Na última vez que verifiquei minha pressão, ela deu alta. Aproveitei o evento para verificar novamente e, por sorte, está tudo bem. Recebi algumas orientações e pretendo mudar meus hábitos para não ficar doente e viver bastante”, afirmou.

O evento foi realizado em parceria com a Sociedade Brasileira de Cardiologia – Região Paraíba, Liga Acadêmica de Cardiologia da Paraíba (LAC/PB), Liga de Cardiologia Pessoense (Licap) e Liga Acadêmica de Emergências Clínicas da Paraíba (LaecPB).

Saiba mais – As doenças cardiovasculares são um conjunto de problemas que atingem o coração e os vasos sanguíneos. Segundo o Ministério da Saúde, elas lideram as causas de morte no Brasil, assim como na média dos países do mundo, respondendo por cerca de um terço do total de óbitos.

“Aproximadamente 34% das mortes em todo mundo ocorrem em decorrência de doenças cardiovasculares – infarto e AVC. No Brasil, em 2015, 346 mil pessoas morreram por doenças cardiovasculares – uma pessoa morre a cada quarenta segundos por doenças do coração, no país”, informou o cardiologista da SES, Fábio Almeida.

Essas doenças têm apresentado cada vez mais incidência na população, isto porque a vida moderna estimula o sedentarismo e uma alimentação inadequada. Estima-se que no Brasil existam, pelo menos, 600 mil pessoas que convivem com algum tipo de problema cardíaco. Apesar de mais comuns a partir dos 45 anos, as doenças cardiovasculares são resultado da combinação de fatores de risco – como tabagismo, colesterol alto, diabetes e pressão alta – durante anos e anos.

As doenças cardiovasculares mais comuns são infarto, insuficiência cardíaca, má circulação, arritmias e derrame cerebral. Os maiores fatores de risco para essas doenças são colesterol alto, tabagismo, pressão alta, obesidade e sedentarismo.

Prevenção – A melhor forma de prevenir ou adiar ao máximo o surgimento de doenças cardiovasculares é levar uma vida saudável. Os cuidados começam com a alimentação, que deve privilegiar vegetais, gordura vegetal, cereais e frutas. O consumo exacerbado de carnes, gordura animal, derivados do leite, açúcar e cerveja leva a problemas cardiovasculares. Sal em excesso também é perigoso, especialmente para quem tem pressão alta. A boa alimentação pode evitar problemas de colesterol, pressão alta e obesidade.

Praticar exercícios físicos regulares é o segundo passo para cuidar da saúde do coração. A atividade física beneficia o controle da pressão arterial, do colesterol e também da glicose, além de ajudar a emagrecer. Também é importante manter distância do cigarro.

Além desses cuidados no dia-a-dia, todas as pessoas – mesmo as que se sentem absolutamente saudáveis – devem visitar o consultório médico com regularidade, ao menos uma vez por ano.

Não se deve aguardar o aparecimento de problemas porque colesterol alto e hipertensão são assintomáticos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que a medição do colesterol no sangue seja feita periodicamente, a partir dos 20 anos. Mas é bom lembrar que nem mesmo as crianças estão livres do problema.

Quem fuma, tem colesterol alto, hipertensão arterial, diabetes, é obeso ou sedentário, ou ainda têm pais ou irmãos com problemas cardiovasculares deve ter atenção redobrada. Nesse grupo estão as pessoas que têm maior tendência a sofrer do coração.