João Pessoa
Feed de Notícias

Governo lança Programa Segundo Lar e inaugura creche nesta terça

segunda-feira, 2 de novembro de 2009 - 11:08 - Fotos: 
Depois de dois anos fechada, a creche Maria de Fátima de Amorim Navarro, localizada na rua Joaquim F. Barbosa, no bairro José Américo, será inaugurada nesta terça-feira (3), às 9h30, pelo governador José Maranhão. A creche foi reformada e ampliada, aumentando o número de crianças atendidas que passou de 90 para 130.

O governador José Maranhão também fará o lançamento do programa Segundo Lar, que dá assistência as 3.500 crianças matriculadas no Estado. A filosofia do Programa Segundo Lar é desenvolver práticas do brincar, cuidar e educar voltada para a integração entre aspectos físicos, emocionais, afetivos, cognitivos, linguístiscos e sociais.

A nova infraestrutura da creche do José Américo conta com quatro salas de aula, uma sala de vídeo, uma brinquedoteca, refeitório, cozinha, depósito de alimentos, depósito de roupas, sala de professor e coordenação. As crianças já estão matriculadas e os funcionários foram capacitados para atender a demanda da comunidade, explicou a secretária de Desenvolvimento Humano, Giucélia Figueiredo. O Governo mantém funcionando 50 creches sob a coordenação do Núcleo de Creches, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH).

“A nossa prática pedagógica mudou, de acordo com a Lei Diretrizes Básica da Educação, de 2006. O Estado implementou o regime de educação infantil contemporâneo, marcado pelo caráter educativo. Estamos  exprimindo princípios e valores por ação educativa voltada para curiosidade, ludicidade, fantasia, imaginação e autonomia”, explica Giucélia.

Um dos exemplos exitosos implantados nas creches é o de educação alimentar com instalação de self-service para crianças. “As crianças passaram  por um processo de reeducação alimentar e aprenderam a escolher os melhores alimentos em parceria com cozinheira e professores. O cardápio variado reduziu o desperdício e aumentou o consumo de frutas e verduras”, explica Giucélia.

Janaína Araújo, da assessoria de imprensa da SEDH