João Pessoa
Feed de Notícias

Governo lança campanha de vacinação contra Influenza em Baía da Traição

domingo, 6 de maio de 2012 - 16:55 - Fotos:  Secom-PB

Com a frase em tupi “Baía da Traição N’-o-i-potar-i pysyka u’u”, que quer dizer “Baía da Traição não quer pegar tosse (gripe)”, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) lançou, neste sábado (5), a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza A e B na Paraíba. Esta foi a primeira vez que o Governo do Estado lançou uma campanha de vacinação em uma aldeia indígena. A abertura aconteceu com os índios potiguaras da Aldeia Galego, município de Baía da Traição. A comunidade foi escolhida porque este mês foi instituído pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Mês de Vacinação dos Povos Indígenas (MVPI).

A Aldeia do Galego tem 202 famílias e mais de 800 pessoas. A tribo indígena dos potiguaras é liderada pelo cacique Nathan Galdino da Silva, que fez um ritual de boas vindas para a equipe de profissionais da gerência de Vigilância em Saúde e Vigilância Ambiental da SES e de agentes de saúde do município agradecendo pela iniciativa. “Sempre foi um sonho para nós um momento em que houvesse uma parceria entre as esferas administrativas das três instâncias no sentido de garantir a saúde do nosso povo. Existem algumas barreiras para que a assistência chegue até nós, mas se houver apoio entre todos, sempre conseguirão nos auxiliar e alcançar as metas”, disse o cacique.

A gerente de Vigilância em Saúde (Gevs) da SES, Júlia Vaz, agradeceu a forma acolhedora com que os profissionais de saúde foram recebidos e destacou a preocupação do Governo do Estado com a população indígena. “Esta é uma iniciativa pioneira. O governador Ricardo Coutinho tem a preocupação de atingir e preservar a população indígena para garantir a oferta de serviços de saúde. Esse dia é importante para que consigamos aproximar cada vez mais a Secretaria de Saúde e os povos indígenas”, afirmou.

Grupos prioritários – A meta deste ano é vacinar 80% das 638.943 pessoas que fazem parte dos grupos prioritários. Em todo o Estado, mais de mil postos de saúde administrados pelas Secretarias Municipais de Saúde estarão aplicando as vacinas. “Uma das principais preocupações do Ministério da Saúde (MS) é atualizar os cartões de vacinação dos índios”, ressaltou a chefe do Núcleo de Imunizações, Missânia Moreira.

Os grupos prioritários para receber a vacina são as crianças de seis meses a menores de dois anos; mulheres gestantes; profissionais que trabalham na área da saúde; indígenas; pessoas com 60 anos ou mais e as privadas de liberdade, grupo que foi introduzido neste ano pelo Ministério da Saúde. A população carcerária vai começar a receber as vacinas após o dia 25 de maio.

Segundo Missânia Moreira, o Ministério da Saúde decidiu introduzir a população carcerária entre os grupos prioritários porque vive em ambientes fechados com agrupamento de pessoas. Ela aconselhou ainda as pessoas incluídas nos grupos prioritários a levarem, pelo menos, um documento de identificação para receber a vacina, para que não haja dúvidas no momento da aplicação, e o cartão de vacinação.

A SES ainda está disponibilizando o Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie), no Hospital Arlinda Marques, em João Pessoa, que é administrado pela SES e aplicará as vacinas nas pessoas com indicação médica que estejam fora dos grupos prioritários.

Em 2011, a SES conseguiu superar a meta preconizada pelo MS e vacinou 87,21% do público alvo da campanha. Apenas dois grupos tiveram vacinação abaixo da meta: os indígenas, que foram 78,68% vacinados, e as gestantes, que foram 60,74% vacinadas. “O Ministério da Saúde e a SES reforçam o apelo às gestantes para que participem da campanha porque são elas que mais resistem à vacinação. O Programa Nacional de Imunizações vem registrando que esse público ainda deixa de se vacinar e, por isso, está reforçando o convite”, enfatizou Missânia Moreira.