Fale Conosco

17 de abril de 2015

Governo lança campanha de aleitamento materno no Vale do Mamanguape



O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, lançou, nessa quinta-feira (16), campanha de aleitamento materno para a região do Vale do Mamanguape, que tem por objetivo divulgar o serviço que será oferecido pelo Hospital Geral de Mamanguape com a inauguração do posto de coleta de leite materno, em maio.

Para que a população faça sua parte também neste trabalho de doação de leite materno, a equipe do posto de coleta de leite já iniciou uma campanha junto ao comércio de Mamanguape, com o objetivo de arrecadar vidros com tampa de plástico rosqueável. Esse trabalho será intensificado até a inauguração do serviço.

A secretária de Estado da Saúde, Roberta Abath, afirmou que a campanha de aleitamento materno precisa ser um trabalho contínuo. “O leite materno é essencial para os seis primeiros meses de vida do bebê, pois nutre e protege a criança, aumenta a interação entre binômio mãe e filho, além de contribuir para a recuperação pós-parto”, observou.

De acordo com a diretora do Banco de Leite Humano Anita Cabral, Thaise Ribeiro, além da campanha dos frascos, estão sendo promovidas várias ações para divulgar o posto de coleta. No início do mês de maio serão realizadas reuniões nas aldeias com as equipes de saúde dos municípios de Baía da Traição, Rio Tinto e Marcação, junto à população indígena, para divulgar o trabalho a política de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno, bem como na captação de doadoras, já que o leite ajuda na recuperação do quadro clínico de crianças prematuras ou recém nascidas.

Durante a campanha de incentivo ao aleitamento materno, as coordenações de Atenção Básica dos 12 municípios do Vale do Mamanguape (Mamanguape, Baía da Traição, Jacaraú, Marcação, Rio Tinto, Itapororoca, Duas Estradas, Pedro Régis, Cuité de Mamanguape, Mataraca, Curral de Cima e Capim) serão visitadas pelas equipes do posto para programar as capacitações com os profissionais de saúde de cada localidade e ainda terá a divulgação do serviço na mídia local, a exemplo de rádio, portais, blogs, etc, segundo informou Thaíse.

Com isso, as mães que necessitarem do serviço devem entrar em contato pelo telefone 3292-9072, que o atendimento será realizado na própria unidade, 24 horas, ou a domicílio, de segunda a sexta, das 7h às 17 h, nas urgências mamárias, a exemplo de “peito pedrado” (apresentação de febre, devido ao peito cheio). Para o atendimento são necessários apenas os cartões do SUS e da gestante.

A meta é coletar 40 litros de leite por mês. “Este leite servirá para os bebês que recebem prescrição médica, a exemplo dos que nascem com risco de hipoglicemia ou quando as mães, no período de 48 horas de internação, apresentarem demora na descida do colostro (denominação do leite nos primeiros sete dias de lactação)”, explicou Thaise Ribeiro.

O posto de coleta de leite do Hospital Geral de Mamanguape já é o 20º no Estado, além dos seis Bancos de Leite. Com isso, a Paraíba é o estado com a maior rede de coleta de leite materno de toda região Nordeste. Além de realizar a coleta e orientar mães e profissionais de saúde sobre aleitamento materno, a equipe, formada por enfermeiros, nutricionistas e técnicos, ainda oferece os frascos esterilizados para que as mães coloquem o leite que, dependendo na necessidade, são recolhidos, semanalmente.

O posto será inaugurado durante as atividades da III Semana Estadual de Doação de Leite Materno, em maio deste ano, no Hospital Geral de Mamanguape, que faz parte da Rede Hospitalar do Estado.

Doação – Para ser doadora basta a mulher estar amamentando, ser saudável e ter produção de leite maior que a necessidade do seu bebê. Para doar é só procurar uma das unidades distribuídas em todo o estado, através do link: http://static.paraiba.pb.gov.br/2013/09/Rede-Paraibana-de-Bancos-de-Leite.pdf.

O Banco de Leite Anita Cabral funciona na Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, e se tornou um centro de referência no Nordeste. Fornece suporte técnico para toda rede paraibana de bancos e postos de coleta de leite materno, que beneficia milhares de mães e bebês em toda a Paraíba. Foi inaugurado em 1987 e, desde então, contribui para o fortalecimento e incentivo à prática da amamentação e doação de leite materno.

O leite doado é processado e analisado por um laboratório, certificado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o qual garante a inativação dos protozoários, vírus, fungos e bactérias patogênicas, oferecendo ainda a informação de todas as características físico-químicas, tais como grau de acidez, quantidade de gordura e maturidade do produto. Isso garante que cada receptor atendido receba o leite específico para seu quadro clínico.