João Pessoa
Feed de Notícias

Governo lança Ano Cultural 2013 em homenagem a Paulo Freire

quarta-feira, 11 de setembro de 2013 - 16:36 - Fotos:  Diego Nóbrega

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE), vai lançar, no próximo dia 19, o Ano Cultural 2013 – A Cultura Freireana na Educação de Jovens e Adultos no Estado da Paraíba. A abertura será realizada no auditório da Reitoria da Universidade Federal da Paraíba, a partir das 9h. A data foi escolhida aproveitando o transcurso do aniversário de Paulo Freire, declarado Patrono da Educação Brasileira desde 2012. O evento também marcará os 50 anos da aplicação da pedagogia do educador na Paraíba.

Nessa semana esteve na SEE, a convite da secretária da Educação, Márcia Lucena, a educadora e doutora em Sociologia Maria das Dores de Oliveira, uma das idealizadoras da Campanha de Educação Popular (Ceplar), instalada na Paraíba em 1961, e que tinha como objetivo ampliar o conhecimento do povo para diminuir as disparidades sociais existentes no Estado àquela época. No entanto, em decorrência do Golpe Militar, o trabalho foi interrompido com a prisão de quatro pessoas que faziam parte do grupo. Desde então, a educadora mora na França.

Estiveram presentes durante a palestra da educadora os gerentes executivos da secretaria, a professora da UFPB, Adriana Diniz, o presidente do Conselho Estadual de Educação, Flávio Romero, e educadores da Escola Estadual Raul Machado, localizada na Ilha do Bispo, em João Pessoa. A escola, fundada em 1945, foi a primeira a trabalhar a metodologia Paulo Freire na Paraíba, sendo o palco da Ceplar.

A palestra foi gravada e transmitida em tempo real pela web por uma equipe da Fundação Roberto Marinho. “O nosso trabalho foi considerado subversivo porque íamos além do ensino da língua, também procurando ir além da escrita e da leitura, para levar o povo a tomar consciência de sua situação”, afirmou a professora Maria das Dores.

Apoio – A Ceplar contou com o apoio do Governo do Estado, na administração do então governador Pedro Gondim. “Ele favoreceu a ligação com o Estado, que nesta época tinha um compromisso com o desenvolvimento educacional, econômico e social da Paraíba. Nós elaboramos um programa, que foi apresentado ao então governador para a criação dessa entidade como uma alternativa de educação aqui na Paraíba”, explicou a socióloga.

Nós criamos 82 escolas em João Pessoa e em algumas cidades do interior e preparamos todo o material didático e os professores para ensinar inicialmente Educação Infantil e depois Educação de Jovens e Adultos. Esta última modalidade, com método de ensino Paulo Freire, implementou o currículo com cultura, teatro, rádio, palestras e seminários, incluindo alunos do Liceu Paraibano e univeristários. A Ceplar foi se configurando num formigueiro de ideias”, completou.

Importância histórica – Para a secretária Márcia Lucena, a visita da socióloga Maria das Dores é essencial para compreender a história da educação na Paraíba. “Paulo Freire é uma pessoa cantada e encantada no mundo todo pelo trabalho que fez e outras pessoas contribuíram de forma especial para seu trabalho. A Paraíba tem o privilégio de, nesse contexto histórico, ter sido um ponto inicial, porque Paulo Freire desenvolvia seu trabalho e a primeira experiência dele fora do ambiente acadêmico foi na Paraíba, no Ceplar formado por esse grupo de pessoas”, comentou.

Paulo veio à Paraíba, se encantou com o trabalho da equipe, viu a qualidade do trabalho e trouxe sua primeira grande experiência. Esse grupo fez uma reflexão profunda nessa prática e avançou nela, pois além do Projeto 40 horas de Angicos, esse grupo desenvolveu um livro para suas ações pedagógicas e isso ganhou as ligas camponesas e as cidades da região metropilitana da Capital, além de muitas cidades do Estado. Uma experiência fortíssima. A presença de Dorinha é uma oportunidade e não poderia deixar de transformar essa memória, essa leitura dela sobre esses fatos num documento que fique a serviço do povo da Paraíba, do Nordeste e do Brasil”, salientou a secretária. A Secretaria da Educação, por meio da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e das escolas que trabalham com alfabetização de adultos, já trabalha com o método Paulo Freire.

Pacto interestadual – A abertura do Ano Cultural 2013 integra um projeto maior, entre os estados da Paraíba, Rio Grande do Norte e Pernambuco, que também será celebrado no próximo dia 19. Trata-se do Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos, que contará com a criação de um observatório de jovens e adultos, entre outras atividades. Além disso, o almanaque Paulo Freire, em elaboração pela SEE, deverá ser lançado até novembro deste ano. O material tem o objetivo de tratar do universo pedagógico do educador de maneira leve, lúdica e regional, por meio de caça-palavras, curiosidades, ilustrações, entre outros.

Programação completa do Ano Cultural 2013 – A Cultura Freireana na Educação de Jovens e Adultos no estado da Paraíba:

15/08: Encaminhamento das propostas de projetos a serem desenvolvidos pela escola, pautados na concepção freireana

20/08: Encaminhamento pelas GREs a GEEJA das propostas de projetos a ser desenvolvidos pelas escolas, pautados na concepção freireana

19/09: Lançamento do marco Ano Cultural de Paulo Freire – Auditório da reitoria da UFPB, às 9h

23 a 27/09: Inscrição de projetos ou experiências para o Festival de Aprendizagem na página do Governo www.paraiba.pb.gov.br

17/10: Exposição sobre Paulo Freire na Escola Estadual Raul Machado, às 19h30.

Culminância nas escolas dos projetos desenvolvidos e seleção das apresentações, por níveis de ensino, para a Mostra Cultural a ser realizada em local indicado pela GRE.

25/10: Mostra Cultural nas 14 Gerências Regionais de Educação

20/11: Festival de Aprendizagem em João Pessoa

21/11: Festival de Aprendizagem em Santa Rita

22/11: Festival de Aprendizagem em Cajazeiras