João Pessoa
Feed de Notícias

Governo investe em ação para minimizar a escassez de alimento animal

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014 - 15:06 - Fotos: 

Como parte de uma ação complementar do Governo do Estado, que tem como objetivo minimizar a escassez de forragem e proporcionar uma alternativa de suplementação para os rebanhos de ovinos, caprinos e bovinos, a Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa) entregou a agricultores familiares e associações rurais de 35 municípios paraibanos insumos para confecção de mais 5 mil blocos multinutricionais. Durante a entrega, realizada nessa quarta-feira (29), na Estação Experimental de Pendência, em Soledade, foi feita uma capacitação com técnicos da Emater e associados sobre a produção desses blocos.

Pesquisadores da Emepa conheceram a tecnologia dos blocos multinutricionais durante uma visita à Austrália. A partir daí, procuraram adaptar essa técnica de nutrição animal para a realidade local, buscando ingredientes comuns no semiárido paraibano. De acordo com o diretor técnico da empresa, Wandrick Hauss de Sousa, um dos grandes desafios desse projeto foi a criação de um protótipo de máquinas para a fabricação dos blocos. “Toda a pesquisa levou cinco anos para ficar pronta e hoje já tem excelentes resultados com os animais que utilizam essa tecnologia”, disse.

O produtor rural Damião Pereira, do município de Boa Vista, um dos beneficiados com as máquinas e insumos, relata que vem oferecendo esta alternativa de nutrição aos seus animais há pouco mais de um mês e observa que eles já apresentam um bom desempenho produtivo. “Não tive dificuldade na utilização dessa tecnologia. Vi também que em pouco tempo utilizando esse suplemento, o nosso rebanho mostrou um ganho de peso considerável. Essa é uma opção que ajudará os agricultores a enfrentar a época de estiagem e fará com que melhore a produção e reprodução dos nossos animais”, relatou Damião.

Essa ação faz parte do Programa Estadual de Alimentação Animal, que conta com a distribuição de palma forrageira, ração volumosa, sementes de sorgo e milheto, ração concentrada subsidiária e agora a tecnologia de blocos multinutricionais.

Composição – A utilização dos blocos multinultricionais permitirá uma suplementação dirigida a suprir quantidades lentas e pequenas de nutrientes minerais críticos a nutrição de ruminantes. Na composição dos blocos, a principal fonte de proteína solúvel é a ureia e de energia é o melaço, ambos são rapidamente digeridos e devem estar presentes na composição. Os farelos de soja, algodão e outra oleaginosa podem ser utilizados como fontes proteicas, e o milho, sorgo e mandioca como fontes energéticas. A utilização desses blocos tem como meta reduzir as taxas de perda de peso de rebanhos, além de melhorar o desempenho e a produtividade animal.

Parceria – Para dar assistência técnica aos produtores e associações rurais, técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater) também participaram da capacitação sobre a utilização e produção dos blocos. A parceria entre as duas empresas tem como objetivo contribuir com desenvolvimento da agricultura de base familiar na Paraíba.

Para Manoel Duré, presidente da Emepa, essa ação não seria possível sem o apoio do Governo do Estado, que vem investindo cada vez mais no setor agropecuário da Paraíba. “Esse é um projeto de inclusão produtiva, que visa repassar uma alternativa para o homem do campo nutrir seu rebanho, já que os animais vêm sendo fortemente castigados por causa da baixa qualidade nutricional das forragens em época de estiagem”, finalizou Duré.