João Pessoa
Feed de Notícias

Governo intensifica cadastro de agricultores do Programa Tarifa Verde

sexta-feira, 28 de junho de 2013 - 16:33 - Fotos:  Alberi Pontes/Secom-PB

O Governo do Estado, por meio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural da Paraíba (Emater-PB) dá continuidade ao cadastramento das famílias agricultoras interessadas em participar do Programa Tarifa Verde, que possibilita a redução de energia elétrica e melhor uso dos recursos hídricos. Até agora, já foram cadastrados 205 agricultores familiares irrigantes em 35 municípios e a meta, até 2015, é cadastrar e atender a quatro mil.

Na próxima semana, o diretor técnico da Emater, Erasmo Lucena, e o assessor responsável pelo programa, José Marinho de Lima, apresentarão o Tarifa Verde aos extensionistas das regiões administrativas de Itaporanga, Catolé do Rocha e Princesa Isabel. Semana passada, eles apresentaram o programa aos coordenadores regionais de Solânea, João Pessoa, Patos, Pombal, Sousa e Cajazeiras.

O Tarifa Verde, lançado pelo governador Ricardo Coutinho, tem por objetivo otimizar o uso da água e da energia elétrica com introdução respectiva de método de irrigação localizada e medidor de dupla tarifa. O medidor especial reduz em 73% o custo da energia quando o uso da irrigação acontecer entre as 21h30 e 6h da manhã, o chamado plano “A” ou entre 2h30 às 11h, denominado plano “B”.

Cabe à Emater, segundo o técnico responsável, divulgar, cadastrar e assistir tecnicamente todos os agricultores beneficiários do programa. A seleção final dos agricultores contemplados será feita pela Secretaria do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), a quem compete a coordenação do Tarifa Verde, com parceria da Secretaria de Estado da Receita (SER) e da Energisa.

Para se cadastrar no Programa, o agricultor deve se dirigir ao escritório da Emater de seu município. Os critérios exigidos são: disposição de Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), ter água em quantidade e qualidade suficientes para execução das atividades agrícolas, solos aptos para irrigação, além de equipamentos de irrigação instalados ou em fase de implantação com eficiência mínima de 80% e assinatura do termo de responsabilidade.