Fale Conosco

9 de agosto de 2011

Governo institui Comitê Gestor Estadual do Programa de Aquisição de Alimentos



O Comitê Gestor Estadual do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Humano (SEDH) foi instituído nesta terça-feira (9) com publicação no Diário Oficial dos seus 16 integrantes. O PAA compra a produção diretamente de pequenos agricultores familiares e doa para entidades sociais.

De acordo com a titular do Comitê, Adelina Almeida Moreira, coordenadora estadual do PAA, a partir de agora o Comitê irá debater e detectar as principais dificuldades do programa: “O nosso objetivo é otimizar as ações, avaliar desempenho e  buscar o alcance das metas, sobretudo, trabalhando o atendimento das necessidades do pequeno agricultor familiar”, destaca.

A partir da publicação no Diário Oficial o Comitê terá 30 dias para apresentar um regimento especificando o cronograma e critérios para cada fase do processo de avaliação de desempenho. O Comitê também terá que preparar relatório mensal para ser encaminhado ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) com todas as atividades executadas.

Integrantes do Comitê – O Comitê é formado por 16 membros, entre titulares e suplentes, em cumprimento a uma exigência do MDS. Entre os participantes estão: Adelina Almeida Moreira (SEDH), Jacileide Lopes Conserva (SEDH), Ivanilda Dantas de Lorenzo (Emater), Maria Deyse Menezes (Secretaria de Educação), Valdeci Rique Ferreira (Conab), Maria José da Conceição (Associação de Cidadania de Inclusão Social), Tânia Maria Sousa (Comissão Pastoral da Terra), Marçal José Cavalcanti (Comitê de Entidades de Combate à Fome e pela Vida).

Programa – O PAA está implantado em 14 municípios (Pitimbú, Conde, Caaporã, Alhandra, Sapé, Cruz do Espírito Santo, Sobrado, Pilões, Curral de Cima, Itabaiana, Araçagi, Capim, Mamanguape e São Miguel de Taipú) onde são beneficiadas cerca de 40 mil pessoas que vivem em situação de insegurança alimentar.

O programa incentiva 606 pequenos agricultores, comprando os alimentos produzidos por eles e destinando a creches, escolas municipais, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti) e Centro de Referência da Assistência Social (Cras).