João Pessoa
Feed de Notícias

Governo inicia obras do lote 2 do Canal Acauã-Araçagi com 41 km

quinta-feira, 28 de novembro de 2013 - 11:42 - Fotos:  Roberto Guedes / Secom-PB

As obras do lote 2 do Canal Acauã-Araçagi já começaram. Homens e máquinas estão realizando terraplanagem e instalando o canteiro de obras na cidade de Mari. O consórcio Acauã – grupo de empresas responsável pela obra – começará a instalação de um cifão próximo à comunidade Curimataú, em Caldas Brandão.

O canal Acauã-Araçagi, com investimentos que se aproximam de R$ 1 bilhão, vai garantir água para abastecimento e irrigação em 38 cidades, benefício direto para cerca de 600 mil paraibanos. A área irrigada será de 16 mil hectares e o sistema receberá as águas da Transposição do São Francisco a partir da barragem Acauã, localizada no município de Itatuba. Esse manancial acumula até 253 milhões de metros cúbicos d’água.

O lote 2 da segunda maior obra hídrica em execução no Nordeste, depois da transposição de águas do Rio São Francisco, tem extensão de 41 km e passará por terras dos municípios de Sobrado, Mari, Sapé e Riachão do Poço. Nessa etapa serão contratados cerca de 1.000 trabalhadores.

A tubulação vai passar a 200 metros da casa de Jonas Masceno da Silva, 59 anos, morador do sítio Curimataú, em Caldas Brandão. Para ele, a obra representa completa mudanças de vida: “Com uma obra dessa muda tudo porque, na seca, água é coisa preciosa por aqui. O canal, além de água para beber vai garantir irrigação”, comemora.

Na construção do canteiro de obras do lote 2, em Mari, estão trabalhando 80 operários. De acordo com o apontador e fiscal do Consórcio Acauã, Cícero dos Santos Nascimento, em dezembro ficam prontos os escritórios da administração para que as cerca de 1.000 pessoas comecem a ser contratadas. O canteiro compreende escritórios dos engenheiros, gerência de produção, alojamentos, refeitório, sala de laboratório, enfermaria, galpão para oficinas, sala de reunião e almoxarifado.

As obras do lote 1, com 40,8 km, estão em execução dentro do cronograma estabelecido e abrangem as cidades de Itatuba, Ingá, Mogeiro, Itabaiana e São José dos Ramos. Nesse lote trabalham hoje 1.500 operários e cerca de 500 máquinas e equipamentos. A extensão total do canal é de 112,44 km.

O canteiro de obras do lote 3 vai ser instalado entre Mamanguape e Araçagi, com obras nos municípios de Cuité de Mamanguape, Araçagi, Itapororoca e Curral de Cima, numa extensão de 30,58 km.

Dos 13 municípios por onde o canal passará, Sapé é o que terá o maior trecho de obras. Serão 24,966 km de canal. Em Mogeiro, estão em obras 18,912 km e em Cuité de Mamanguape o canal terá 12,405 km.

O canal terá trechos com largura de 120 metros em aberto que receberá revestimento impermeável. E trechos com 80 metros de largura por onde passarão três tubos de 1,9 metros de diâmetro. A água seguirá os 112,4 km por gravidade. No lote 1 estão sendo construídas duas pontes sobre os rios Surrão e Ingá, e um aqueduto.

As obras do Canal Acauã-Araçagi aquecem a economia dos municípios por onde elas avançam. Até o momento, a Prefeitura de Mogeiro arrecadou R$ 1.002.788,52 decorrentes do Imposto Sobre Serviços (ISS) e a prefeitura de Itatuba, o valor de R$ 1.290.631,27.