João Pessoa
Feed de Notícias

Governo inicia nesta sexta-feira campanha para incentivar doação de órgãos e tecidos

sexta-feira, 25 de setembro de 2015 - 12:40 - Fotos:  Ricardo Puppe

O Governo do Estado, por meio da Central de Transplante, iniciou nesta sexta-feira (25) a 15ª Campanha Estadual para Doação de Órgãos e Tecidos, com o tema “Passe a vida adiante, doe órgãos”. O evento começou com a atividade o “Trem da Vida”, às 7h30, na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), em João Pessoa, com panfletagem, divulgação das ações da Central, além da sensibilização sobre a importância de doar órgãos. A programação se estende até o próximo domingo (27).

A ação continuou dentro do trem, com a presença de um trio de forró, até Cabedelo e Santa Rita. “Esta é a abertura da campanha. Decidimos vir para a Estação Ferroviária porque aqui estamos em contato direto com o público, tirando dúvidas e informando sobre a importância da doação”, disse a diretora geral da Central de Transplante da Paraíba, Gyanna Lys Montenegro.

Através do contato direto com a população, a equipe da Central de Transplante esclareceu sobre a importância de se doar órgãos. “A campanha tem o objetivo de sensibilizar a população e, consequentemente, aumentar o número de doadores. Além de querermos a sociedade como aliada, também vamos focar nossas ações nos profissionais de saúde e estudantes da área, pois, a partir do momento em que há o conhecimento, existe também o compromisso em ajudar no que for possível”, disse a diretora.

A aposentada Maria de Fátima estava aguardando o trem com destino à Bayeux e achou louvável a iniciativa da Central de Transplantes. “Conheço pouco sobre como funciona o processo de doação de órgãos. Fiquei muito feliz em receber essas orientações e a campanha acendeu em mim o desejo de ser uma doadora”, disse ela.

O esposo da funcionária pública Rosinete de Lima faleceu e a família decidiu doar as córneas dele. “Meu esposo era policial militar. Quando ele morreu, optamos por fazer a doação e ficamos muito felizes em poder ajudar alguém que precisava, mesmo sem saber quem é”, afirmou.

A serígrafa Josélia Soares também optou por doar as córneas do seu filho falecido. “Duas pessoas foram beneficiadas com a doação. Nossa família fica muito feliz em saber que ajudou alguém. Temos a consciência de que um órgão do meu filho continua vivo. Incentivo que outras famílias façam o mesmo, a sensação de ajudar o próximo é maravilhosa”, declarou.

De acordo com a programação, ainda nesta sexta-feira (25) será realizada, às 14h, no auditório do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor (IASS – antigo Ipep), uma palestra científica com o tema “Identificação e Manutenção de Potenciais Doadores de Órgãos”, para médicos, enfermeiros e estudantes da área de saúde.

No sábado (26), acontecerá um culto ecumênico, às 15h, no auditório da PBTur, para familiares de doadores e receptores de órgãos e tecidos, além de profissionais envolvidos no processo de doação e transplante. O encerramento da campanha será no domingo (27), com a “Caminhada pela Vida”, saindo do Busto de Tamandaré, às 7h30, até o Hotel Tambaú. As ações continuam também em outras cidades como Campina Grande, Patos e Guarabira.

Transplantes – Segundo Gyanna, no primeiro semestre de 2015, foram realizados 62 transplantes de córnea e 25 de rim. “Os transplantes acontecem de acordo com o número de doações. Precisamos mostrar que o transplante é importante para tirar do sofrimento tanto o paciente quanto os seus familiares, reintegrando-os a uma rotina de vida normal. Acompanhar uma pessoa que precisa de transplante não é fácil. É preciso dar toda assistência, desde a ida aos serviços de saúde, até os cuidados dentro de casa, a exemplo da higienização e a comida diferenciada”, lembra.

Gyanna Lys Montenegro afirma que atualmente a maior necessidade do Estado é pela doação de rins. “A maior solicitação na fila de espera hoje é por rins. Não só na Paraíba, mas em todos os Estados do Brasil”. A coordenadora da Central de Transplante pede para que a sociedade utilize as redes sociais (Facebook; Twitter; Instagram; WhatsApp), para se declarar doador de órgãos e tecidos. “Mesmo sabendo que quem decide é a família, cada um externando o seu desejo será formada uma grande rede de consciência para a importância do ato de doação de órgãos e tecidos. Comunique a todos as pessoas próximas sobre o seu desejo de ser doador para que a família atenda seu desejo após a morte”, sugeriu.

Sobre o Serviço – A Central de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos da Paraíba, vinculada à Secretaria de Estado da Saúde, foi criada com a finalidade de fazer busca ativa, receber notificação, captação e distribuição de órgãos e tecidos, conforme a Lei n.º 9.434/97. A Central desenvolve o Programa de Educação Continuada com cursos de capacitação profissional nas universidades, hospitais, escolas públicas, privadas e estabelecimentos empresariais.

Para ser doador, basta manifestar o desejo à família. Cabe a ela a decisão sobre a doação. A Central de Transplante disponibiliza o telefone: (083) 3244-6192 para outras informações.