João Pessoa
Feed de Notícias

Governo inicia distribuição de palma resistente à cochonilha-do-carmim

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 - 18:41 - Fotos: 

Os agricultores das áreas afetadas pela cochonilha-do-carmim têm nas mãos, a partir desta segunda-feira (31), uma arma poderosa contra a praga que vem dizimando a palma forrageira. O Governo do Estado está iniciando a distribuição de cerca de 150 mil raquetes (mudas) da cultivar Palmepa PB 1, resistente à praga.

A Emepa, em parceria com as Prefeituras das micro-regiões da Serra de Teixeira, Cariri Ocidental e Cariri Oriental, destinará aos agricultores/criadores um total de 10 mil raquetes, cabendo às secretarias dos municípios beneficiados o repasse das mesmas. O agricultor que for beneficiado terá a obrigação de repassar a mesma quantidade da palma resistente para um outro agricultor, tendo assim efeito repassador.

O programa de distribuição visa a atender as áreas afetadas pela cochonilha-do-carmim e a meta do Governo do Estado é atender neste primeiro momento 1.500 agricultores familiares.

A cochonilha-do-carmim é uma praga exótica que ataca a palma forrageira variedade gigante, usada na alimentação dos rebanhos bovinos, caprinos e ovinos, dentre outros. A praga deixa a planta debilitada provocando o aspecto amarelado, seco e a consequente morte das raquetes em curto espaço de tempo. Vem causando sérios prejuízos às regiões produtoras de leite de Pernambuco e da Paraíba, fazendo cair pela metade a produção em algumas regiões.

O trabalho de pesquisa no combate à cochonilha-do-carmim vem sendo conduzido a mais de quatro anos pelo pesquisador da Embrapa/Emepa, Edson Batista Lopes. Ele e sua equipe trabalham na Estação da Embrapa Algodão na cidade de Monteiro, onde também foram desenvolvidas três outras variedades da palma: a Palmepa PB 2, a Palmepa PB 3 e a Palmepa PB 4, também resistentes à cochonilha-do-carmim, todas em fase de multiplicação para serem distribuídas numa segunda etapa.

A Palmepa PB 1 que o Governo começa a distribuir é uma variedade de palma altamente resistente à cochonilha-do-carmim, já adaptada às condições ecológicas da região e com um teor de proteína bruta de 11% contra 8% da palma gigante.

As prefeituras beneficiadas com a distribuição são: Matureia, Teixeira, Amparo, Ouro Velho, Prata, Monteiro, São Sebastião de Umbuzeiro, São João do Tigre, Camalau, Sumé, Caturité, Zabelê e Barra de Santana.